Publicidade

23 de Dezembro de 2013 - 12:02

Por José Maria Tomazela - Agencia Estado

Compartilhar
 

A loja da rede catarinense Havan foi interditada pela prefeitura no momento da inauguração, sábado, em Sorocaba, e permanecia fechada na manhã desta segunda-feira, 23. A 64ª unidade da rede de departamentos no País, construída na zona norte da cidade, foi interditada por falta do auto de vistoria do Corpo de Bombeiros, segundo a prefeitura.

A chegada dos fiscais com a ordem de embargo causou constrangimento ao presidente da rede, Luciano Hang, que estava no local para presidir a inauguração. Os convidados, entre eles três vereadores, ficaram surpresos com a ação.

O público, que esperava a abertura para participar de promoções, protestou e a Polícia Militar deu cobertura aos fiscais. De acordo com a prefeitura, a vistoria dos bombeiros é necessária para certificar que a edificação tem condições de segurança contra incêndios. Além disso, o prédio ainda não tem o 'habite-se', documento expedido pelo município.

Segundo a prefeitura, apesar de ter sido notificada da falta desses documentos, a Havan manteve a inauguração, obrigando à ação dos fiscais. Na manhã desta segunda-feira, a situação do prédio continuava irregular.

A assessoria de imprensa da empresa informou que técnicos e advogados buscam resolver o impasse no menor prazo possível. O empreendimento tem 14 mil m2 e custou R$ 40 milhões. A Havan informou que a loja criou 200 empregos no município. A rede, com matriz em Brusque (SC) tem 63 lojas em funcionamento nos Estados do Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Goiás. Até 2015, a rede pretende chegar a 100 filiais em todo o País.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?