Publicidade

08 de Janeiro de 2014 - 17:55

Por Ricardo Brito - Agencia Estado

Compartilhar
 

A despeito da barbárie na segurança pública estadual, com assassinatos e decapitação de presos e ataques a ônibus ordenados por condenados nas ruas de São Luís, o governo do Maranhão está preocupado em garantir os festejos do fim do ano de 2014. O Estado planeja comprar 300 unidades de panetones para abastecer as despensas das residências oficiais da governadora Roseana Sarney (PMDB). A previsão é gastar R$ 4.425 com as caixas de panetone.

Roseana também deve dispor de 50 potes de foie gras de pato, uma iguaria da culinária francesa feita à base do fígado da ave. Cada unidade de 115 gramas deve custar R$ 28,13, ou cerca de R$ 1.400 todo o lote. O pregão para escolher a empresa que vai fornecer produtos para as residências oficiais e a Casa Civil do Maranhão está agendado para sexta-feira, 10,. Estima-se que o gasto será de cerca de R$ 504 mil.

Nessa licitação e em outra concorrência pública que também vai abastecer as residências oficiais, marcada para esta quinta-feira, 09, o governo estima gastar cerca de R$ 1,1 milhão. Essa verba corresponde a 3.113 vezes a renda per capita média de quem mora no Maranhão, Estado brasileiro com o pior indicador. Segundo dados do Atlas do Desenvolvimento Humano de 2013 divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), os maranhenses têm renda de R$ 360,34, menos da metade da média nacional, que é de R$ 793,87. Esse valor é obtido pela soma dos salários da população dividido pelo número de habitantes.

Até mesmo em itens mais de uso cotidiano, as quantidades e gastos chamam atenção. O governo pretende comprar 1,4 tonelada de três variedades de feijão: mulata gorda, preto e sempre verde. Só com esses grãos, o custo estimado é de quase R$ 10 mil. No edital, consta uma defesa protocolar da compra. "A contratação de empresa especializada no fornecimento de gêneros alimentícios perecíveis para as Residências Oficiais do Governo do Estado tem por finalidade atender a demanda de alimentação da governadora, e seus familiares e da Casa Civil por um período de um ano", justifica o órgão responsável pela compra.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?