Publicidade

10 de Janeiro de 2014 - 17:43

Por Fernando Faro - Agencia Estado

Compartilhar
 

Aos poucos, alguns motivos pelo mau desempenho do São Paulo na temporada passada começam a vir à tona. Depois de Rodrigo Caio falar que o time precisa formar uma família, foi a vez de Maicon deixar claro que o clima entre os jogadores não era bom e precisa mudar se o time quiser pleitear alguma coisa em 2014.

Nas entrelinhas, o volante deixou claro que alguns jogadores não se sentiram à vontade com algumas decisões técnicas e ficaram abalados. Para ter um ano melhor, Maicon pede agora que os companheiros respeitem as eventuais mudanças e trabalhem para buscar seu lugar na equipe.

"Problemas não tivemos, mas você vê alguns jogadores, por estarem jogando e irem para a reserva, de repente baixarem a guarda e sentir um pouco. Já joguei 11 partidas e depois fui para reserva, mas continuei trabalhando firme à espera da oportunidade. Ninguém tem vaga garantida. Se não correr e ralar, fica difícil. Se todo mundo se ajudar, temos tudo para ter sucesso, mas se um joga, outro não e faz biquinho, fica difícil. Mas os jogadores sabem que a concorrência será grande", afirmou Maicon.

O volante tem autoridade para falar sobre isso, já que ele mesmo é um exemplo de dedicação recompensada. Reserva na maior parte do tempo em que está no Morumbi, ganhou espaço após a chegada do técnico Muricy Ramalho, em setembro, e terminou o ano como intocável no esquema tático. Nem assim Maicon se considera dono da posição.

Ele promete muito trabalho para manter seu lugar também nesta temporada. "Acho que terei que buscar meu espaço. Temos jogadores de qualidade na posição e precisarei trabalhar forte para que eu possa jogar na estreia. Desde que cheguei treinei da mesma maneira, independente de jogar ou não, para buscar minha posição", avisou Maicon.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho Vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?