Publicidade

28 de Dezembro de 2013 - 10:11

Por Eduardo Rodrigues - Agencia Estado

Compartilhar
 

Inaugurado há apenas sete meses, o estádio mais caro da Copa do Mundo de 2014 ainda terá um custo adicional de nada menos que R$ 150,752 milhões no ano do Mundial. Esse é o desembolso previsto no orçamento do Governo do Distrito Federal (GDF) para "reforma e ampliação" do Estádio Nacional Mané Garrincha no próximo ano. Com isso, o custo oficial da arena brasiliense chegará ao patamar de R$ 1,4 bilhão.

De acordo com a Coordenadoria de Comunicação para a Copa (ComCopa) do GDF, os R$ 150,752 milhões orçados pelo governo distrital se referem a pagamentos de contratos já firmados para a construção do estádio. Por meio de nota enviada ao jornal

Como a maioria do estádios da Copa de 2014, o novo Mané Garrincha - o antigo estádio foi totalmente demolido e um novo foi construído no mesmo local - sofreu com atrasos e foi inaugurado em maio deste ano, menos de um mês antes do jogo de abertura da Copa das Confederações.

Nas últimas semanas, as críticas também vieram da parte do público, que sofreu com centenas de goteiras na cobertura do Mané Garrincha - que custou R$ 209 milhões - e diversos pontos com água empossada nas arquibancadas.

Durante a final do Torneio Internacional de Brasília de Futebol Feminino, na qual o Brasil goleou o Chile por 5 a 0 no último domingo, os torcedores também tiveram dificuldades em acessar o estádio, já que foram obrigados a cruzar um lamaçal após passarem pela única entrada para as arquibancadas que foi aberta pela organização da competição.

Desde a sua inauguração, o novo Mané Garrincha recebeu 21 partidas oficiais de futebol, sendo dez do Campeonato Brasileiro, oito do Torneio Internacional de Futebol Feminino, a final do Campeonato Brasiliense, a abertura da Copa das Confederações e o amistoso da seleção brasileira contra a Austrália.

Até a Copa do Mundo, que terá sete jogos disputados em Brasília, apenas as duas finais do Campeonato Brasiliense de 2014 estão programadas para o estádio - assim o governo espera resolver o problema do gramado ruim do estádio.

CUSTO - Segundo a ComCopa, o valor do Mané Garrincha pode cair para R$ 1,2 bilhão, caso o GDF consiga junto ao governo federal a aplicação retroativa do Regime Especial de Tributação para Construção, Ampliação, Reforma ou Modernização dos Estádios de Futebol (Recopa) para a arena.

Os responsáveis pelo estádio alegam que as obras se iniciaram em julho de 2010, mas o crédito tributário do programa só começou a ser contabilizado a partir de maio de 2012, ou seja, 20 meses depois.

Outra obra vinculada ao estádio também está relacionada no orçamento do GDF para 2014. A construção de uma passagem subterrânea ligando o Mané Garrincha ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães está orçada em R$ 4,090 milhões.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?