Publicidade

03 de Dezembro de 2013 - 16:00

Por Beatriz Bulla e Ricardo Leopoldo - Agencia Estado

Compartilhar
 

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o crescimento forte do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, de 1,8% na série revisada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dificultou a expansão no terceiro trimestre por causa da alta base de comparação. "Com esse resultado do terceiro trimestre, de -0,5%, favorece um crescimento no quarto trimestre", destacou Mantega.

Segundo o ministro, os dados de crescimento no quarto trimestre "certamente serão positivos, mesmo porque isso é o que se percebe pelo movimento da economia". De acordo com Mantega, a revisão dos resultados do primeiro e do segundo trimestres do ano mostra que há uma concentração do crescimento no segundo trimestre. Ele apontou ainda que o setor de serviços teve um desempenho fraco, ao crescer 0,1% no terceiro trimestre ante o segundo, e disse ainda que a alta de 2,9% do setor extrativo mineral da indústria mostra "alguma recuperação da economia global".

Para Mantega, no acumulado dos últimos quatro trimestres ante os quatro trimestres anteriores há uma expansão de 2,3%. Segundo ele, esta análise é a que "mais se aproxima do PIB anual" e o resultado "mais concreto" sobre o PIB. "Olhando para isto, estaríamos em 12 meses com agropecuária com crescimento de 5,1%. A indústria com 0,9% de crescimento e os serviços com 2,3%", afirmou Mantega.

Ele ressaltou que com o resultado do quarto trimestre isso "poderá se alterar". "Ainda é cedo para saber o que vai acontecer no quarto trimestre", avaliou, apesar de afirmar que a expectativa é de que o resultado do quarto trimestre seja positivo, com consumo e atividade aumentando.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?