Publicidade

06 de Dezembro de 2013 - 17:25

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O técnico Miguel Herrera lembrou que o México costuma dar trabalho ao Brasil, ao comentar sobre o sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2014, realizado nesta sexta-feira, que deixou a seleção mexicana no caminho dos anfitriões brasileiros. Croácia e Camarões são os outros dois integrantes dessa chave.

Herrera não foi para a Costa do Sauipe, no litoral baiano, para acompanhar o sorteio desta sexta-feira. Ficou no México, porque ainda divide o trabalho na seleção com o comando do América, clube que está disputando as semifinais do Campeonato Mexicano. Mas, em entrevista à TV local, comentou sobre o Grupo A.

"(A chave) Não é tão ruim. Vamos jogar contra o anfitrião, sempre somos um rival indigesto para o Brasil, mas teremos muito trabalho", afirmou Herrera, que ainda comentou sobre os outros adversários na primeira fase do Mundial. "São três times de estilo latino, o que é benéfico para a seleção mexicana."

Apesar de ressaltar o bom histórico mexicano contra o Brasil - como a vitória na final da Olimpíada de Londres, no ano passado -, Herrera lembrou também da derrota recente na primeira fase da Copa das Confederações, em junho, quando a seleção brasileira ganhou do México por 2 a 0, no Castelão, em Fortaleza.

"Eles têm o apoio da torcida, mas também têm a pressão de ganhar. Na Copa das Confederações, o México foi bem contra o Brasil, mas dois lances geniais de Neymar fizeram a diferença", afirmou Herrera, lembrando que o grande astro brasileiro fez um dos gols e deu o passe para Jô marcar o outro naquele jogo.

Herrera ainda está começando seu trabalho na seleção mexicana - assumiu o cargo em outubro, com a missão de evitar o fiasco de ficar fora da Copa, e conseguiu a classificação ao bater a Nova Zelândia na repescagem -, mas já faz planos para o Mundial no Brasil, com a expectativa de passar da primeira fase.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?