Publicidade

27 de Dezembro de 2013 - 18:57

Por Raphael Ramos - Agencia Estado

Compartilhar
 

A queda da Portuguesa para a Série B do Campeonato Brasileiro foi confirmada pelo Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que negou o recurso do clube nesta sexta-feira. O time paulista perdeu quatro pontos pela escalação irregular do meia Héverton na última rodada do Brasileirão, contra o Grêmio, e, assim, caiu para a 17.ª colocação.

Um dos pivôs da história acabou sendo o advogado Osvaldo Sestário Filho. Ele acompanhou o julgamento no qual Héverton foi punido com dois jogos de suspensão como representante da Portuguesa e foi acusado pelo clube de não ter avisado a pena - o que teria ocasionado a escalação do atleta na última rodada. Sestário Filho, no entanto, negou a história e garantiu que não se sente culpado pelo rebaixamento do time paulista.

"De maneira nenhuma. Continuo com a minha consciência tranquila. Até estranho algumas declarações que estão surgindo agora, como o treinador dizendo que sequer sabia que o atleta seria julgado, sendo que o julgamento vai três dias antes para o clube e a Portuguesa me mandou uma cópia da intimação. Fico muito triste porque aconteceu um erro muito grande lá dentro e não sei como isso pôde acontecer, mas estou com a minha consciência muito tranquila. Não tenho o menor problema de consciência em relação ao que aconteceu. Tenho certeza que não fiz nada de errado", disse, em entrevista ao Estado.

O STJD já havia condenado a Portuguesa à perda de quatro pontos no primeiro julgamento, no dia 16 de dezembro, mas o clube entrou com recurso, negado pelo Pleno nesta sexta. Para o Osvaldo Sestário Filho, o resultado já era esperado e não havia o que os representantes do time paulista pudessem fazer.

"O resultado já era esperado, infelizmente. Eu conheço mais ou menos o posicionamento do Pleno e já era esperado. Lamento pelo lado emocional, porque trabalhei com o pessoal da Portuguesa durante nove anos. No aspecto técnico, o Tribunal fez o que tinha de fazer", apontou.

Após o resultado desta sexta, a Portuguesa já admitiu que deve levar o caso à Justiça Comum, o que foi criticado pelo advogado. "Se for para a Justiça Comum, acho que todos perdem: o futebol brasileiro, o STJD e a nossa Justiça. Mas essa não é uma decisão minha, é do clube, que precisa ser muito bem avaliada e eu não tenho de opinar sobre isso."

Por fim, Sestário Filho ainda apontou que pode processar o clube. "Ainda estou absorvendo tudo isso. Meu nome foi muito mal falado. Vou esperar passar as festas de final de ano, mas realmente isso pegou muito mal para mim e para a minha carreira, porque colocou em xeque minha idoneidade. Agora, toda a verdade veio à tona. Vou pensar nisso com muita calma."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?