Publicidade

11 de Março de 2014 - 20:43

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A poluição em Pequim piorou tanto que até as estátuas da Universidade de Pequim estão usando máscara. Ou pelo menos é de máscara que elas são vistas nas fotografias que circularam pela internet nesta terça-feira, sexto dia consecutivo de poluição severa do ar no norte da China.

Depois de passar dias sem poder sair de seu apartamento por causa da poluição, o estudante de psicologia Jiang Chao aventurou-se pelo campus e colocou máscaras nas estátuas do escritor espanhol Miguel de Cervantes, do cofundador do Partido Comunista chinês Li Dazhao e de um sábio praticando tai chi chuan.

"Eu estava me sentindo bem pra baixo, então me veio essa ideia", contou ele por telefone à Associated Press.

Hoje, uma nuvem branca de poluição continuava a cobrir a maior parte de Pequim, apesar da paralisação total ou parcial de 147 fábricas na capital chinesa.

Na manhã desta terça-feira, a concentração de partículas PM2,5, usada para medir a poluição, era de 444 microgramas por metro cúbico no centro de Pequim. O nível considerado seguro pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 25 microgramas por metro cúbico. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você escolhe seu candidato através de: