Publicidade

02 de Janeiro de 2014 - 15:13

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Eleito há um mês por aclamação, Ilídio Lico assumiu a presidência da Portuguesa nesta quinta-feira com um discurso diferente do que apresentava nos últimos dias. Se enquanto presidente eleito dizia que era necessário conversar com o departamento jurídico para decidir se o clube iria à Justiça Comum contra o rebaixamento no Brasileiro, agora que assumiu o cargo a postura parece já estar tomada.

"Lutaremos com todas as nossas forças e em todas as instâncias para reverter esse quadro a um só tempo injusto e extremamente danoso para o nosso clube", escreveu Ilídio, em carta aberta à torcida, publicada na página da Portuguesa no Facebook.

Ali, ele reclama que a Lusa foi vítima de injustiça e que o julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que tirou quatro pontos do clube pela escalação irregular do meia Héverton na última rodada do Brasileirão, foi "manifestamente político".

Ao assumir o clube, o ex-diretor de futebol promete que a sua diretoria pautará sua administração "na seriedade, transparência e honestidade". "Trabalharemos diuturnamente com um só objetivo: fazer a Portuguesa grande, forte e vencedora. Ela, custe o que custar, voltará a ocupar o lugar de destaque que sempre ocupou no cenário esportivo e social do nosso País", garante Ilídio.

O novo presidente da Lusa, que foi vice-presidente de futebol nas gestões de Manuel Gonçalves Pacheco e Amilcar Casado, entre 1994 e 2001, tendo montado o elenco vice-campeão brasileiro em 1996, também promete que 'as portas da presidência estarão sempre abertas a todos os que se dispuserem a auxiliar a administração".

"Vamos repensar seriamente o nosso futebol. Deixaremos de lado os ataques, por vezes gratuitos, às instituições. É preciso união. É o que buscaremos: a união. Não só com a Federação e Confederação, mas, também e, principalmente, com os clubes coirmãos", escreve Ilídio, que assume o lugar de Manuel da Lupa, que ficou nove anos no cargo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?