Publicidade

16 de Dezembro de 2013 - 15:12

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

O número de refugiados sírios no Oriente Médio vai quase dobrar no próximo ano e exceder 4 milhões, informou a Organização das Nações Unidas nesta segunda-feira, mesmo dia em que lançou seu pedido de recursos para 2014.

Mais de 9,3 milhões de pessoas são devem precisar de ajuda no interior do país até o final do ano que vem, já que milhões terão deixado suas casas, informou o Escritório para Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA).

A guerra entre forças leais ao presidente sírio Bashar Assad e rebeldes que querem derrubá-lo já dura 33 meses e matou mais de 126 mil pessoas.

A crise tem colocado uma enorme pressão sobre os países vizinhos, onde centenas de milhares de refugiados estão abrigados em barracas. Cerca de 4,1 milhões de sírios estarão vivendo como refugiados no Líbano, Jordânia, Turquia, Iraque e Egito até o final de 2014. A estimativa da ONU é que atualmente eles cheguem a 2,4 milhões.

No total, 660 mil sírios estarão vivendo em campos de refugiados até o final de 2014 e outros 3,44 milhões viverão em acomodações privadas, disse a ONU ao lançar um apelo por recursos para atender as necessidades de pessoas na Síria e em outras partes do mundo no ano que vem.

Esses países já elevaram o número de refugiados em seus territórios para algo em torno de 3 milhões, cinco vezes os 588 mil sírios que estavam registrados como refugiados na região um ano atrás.

O OCHA disse que outras agências e organizações internacionais vão precisar de um recorde de US$ 12,9 bilhões para ajuda cerca de 52 milhões de pessoas envolvidas em 17 conflitos ao redor do mundo em 2014.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?