Publicidade

14 de Janeiro de 2014 - 15:34

Por Ricardo Brandt - Agencia Estado

Compartilhar
 

O novo ouvidor das Polícias do Estado de São Paulo, Júlio César Fernandes Neves, reforçou nesta terça-feira, 14, as suspeitas de envolvimento de policiais militares na execução de 12 pessoas num período de quatro horas entre a noite deste domingo, 12, e a madrugada desta segunda-feira, 13, numa mesma região de Campinas, no interior paulista.

"As declarações de familiares de que os assassinos usavam sobretudo e coturno da polícia e as características de ação de um grupo de extermínio fazem com que a Ouvidoria faça o acompanhamento dessas investigações para que nada seja acobertado", afirmou. Neves chegou à cidade na manhã desta terça-feira, 14, para acompanhar o enterro de uma das vítimas, no Cemitério dos Amarais. O ouvidor das Polícias do Estado de São Paulo conversou com o pai de Sérgio Donizete Silva Junior, de 18 anos, o último a ser morto no bairro Vista Alegre.

A Polícia Civil tem como principal linha de investigação o envolvimento de PMs nos assassinatos em reação à morte de um PM de folga, na mesma região do Ouro Verde, na tarde de domingo. "Chamou a atenção como agiram, quase que com convicção de que nada aconteceria a eles", disse Neves. "Assumi a Ouvidoria com a missão de retomar seu papel e, se houver policiais envolvidos nesses crimes, vamos trabalhar para que eles sejam responsabilizados." Na tarde desta terça-feira, o secretário estadual de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, falará em Campinas sobre as investigações.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprovou a seleção convocada por Dunga?