Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 16:25

Por Marina Guimarães, correspondente - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Câmara dos Deputados do Paraguai aprovou nesta quarta-feira o protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul, que já havia passado pelo Senado na semana passada.

Com a medida, o Paraguai elimina o impedimento final ao seu regresso pleno ao bloco, do qual fora suspenso em julho de 2012, após o impeachment do ex-presidente Fernando Lugo.

Com o apoio da maioria governista do Partido Colorado, do presidente Horacio Cartes, a adesão da Venezuela como sócio pleno do bloco regional foi aprovada por 46 votos a favor, um voto contrário e a ausência dos deputados do opositor Partido Liberal.

A decisão abre caminho para que o Paraguai participe da próxima Cúpula dos Presidentes do Mercosul, que será realizada em Caracas, em janeiro próximo. Será a primeira participação do Paraguai no último ano e meio e também do presidente Cartes, que assumiu o cargo há quatro meses.

O Congresso paraguaio negou-se a votar o pedido de adesão da Venezuela ao Mercosul durante as presidências anteriores de Nicanor Duarte Frutos e Fernando Lugo. No curto mandato de um ano e meio de Federico Franco, o assunto nem chegou a ser discutido.

A Câmara dos Deputados também anulou a declaração de "persona non grata" que havia sido aprovada contra o presidente Nicolás Maduro, quando era chanceler do falecido Hugo Chávez. Durante o rápido processo de impeachment de Lugo, Maduro foi acusado de intrometer-se na política interna do país, por manter reuniões com chefes do Exército paraguaio, em Assunção. A moção contra Maduro fora aprovada em 28 de junho de 2012.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?