Publicidade

20 de Dezembro de 2013 - 21:07

Por Heliana Frazão - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Polícia Militar da Bahia decidiu suspender o processo seletivo do Curso de Operações Policiais Especiais (Copes), que vinha realizando, até que sejam concluídas as investigações sobre as circunstâncias da morte de dois policiais, durante uma das etapas da seleção, ocorrida no início desta semana. Outros dois PMs sentiram-se mal durante a prova, necessitando de atendimento médico, um deles segue internado. As vítimas fatais foram Luciano Fiuza de Santana, 29 anos, e Manoel dos Reis Freitas Júnior, 34.

De acordo com a PM, ainda estão sendo ouvidas testemunhas e não há suspeita sobre o que teria provocado o mal-estar e a morte dos policiais. Um perito oficial médico legista foi integrado à equipe de investigação. O comandante-geral da PM baiana, coronel Alfredo Castro, afirmou que todos os policias que participavam do teste de aptidão física já haviam sido submetidos a uma bateria de exames e aprovados. No teste em questão, os policiais teriam que percorrer 10 km em 60 minutos.

"Ninguém estava disputando para ver quem chegaria primeiro, e todos estavam aptos aos exercícios", garantiu o comandante. A expectativa era de que a etapa seguinte do curso se iniciasse nos primeiros dias de janeiro de 2014. Ainda faltam três etapas para a conclusão do curso: transposição de muro, flutuação uniformizada e apneia na água. A prova foi realizada no Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.

O corpo do soldado Manoel dos Reis Freiras Júnior foi sepultado na quarta-feira, 18, no município de Valença, terra natal do policial. Já o policial Luciano Fiuza foi enterrado, em Salvador, no cemitério do Campo Santo, na quinta. Ele faleceu na madrugada anterior.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?