Publicidade

10 de Janeiro de 2014 - 08:45

Por Vera Rosa - Agencia Estado

Compartilhar
 

O vice-presidente Michel Temer (PMDB) disse ontem, em conversa reservada com a presidente Dilma Rousseff, que o partido não abre mão de indicar o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) para o Ministério da Integração Nacional. Até setembro do ano passado, a pasta fazia parte da cota do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que rompeu com o governo após decidir disputar a Presidência da República.

O PMDB avisou a Temer que vai reagir com vigor se o ex-ministro Ciro Gomes, hoje secretário da Saúde no Ceará, ocupar o lugar almejado pelo partido no comando da Integração Nacional. Ele já foi ministro dessa mesma pasta no primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, mas agora está de olho no Ministério da Saúde. Dilma gosta de Ciro, mas a ideia é aproveitá-lo em um eventual segundo mandato no Planalto.

A largada da reforma será dada pela ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e pelo titular da Saúde, Alexandre Padilha. Ele será candidato do PT ao governo de São Paulo e deve deixar a Esplanada em fevereiro. Para o seu lugar, o mais cotado até agora é o secretário de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Mozart Sales, coordenador do programa Mais Médicos, mote da campanha de Padilha ao Palácio dos Bandeirantes.

Para a Casa Civil, a presidente está disposta a indicar o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. A troca pode ser feita no fim do mês, quando Gleisi retornar das férias que vai tirar a partir do dia 13. A ministra deixará o cargo para reassumir o mandato de senadora e ser candidata do PT ao governo do Paraná.

Embora Dilma ainda mantenha suspense sobre a substituição, auxiliares da presidente acreditam que o pedido de Lula contará a favor de Mercadante. O ex-presidente disse a Dilma que ela precisa de alguém com "peso político" na Casa Civil durante a campanha da reeleição. A pasta é a responsável pela gerência do governo.

Em conversas reservadas, a presidente confidenciou que avalia a possibilidade de transferir Marta Suplicy do Ministério da Cultura para a Educação. Uma ala do PT, porém, quer que o atual secretário executivo do MEC, José Henrique Paim Fernandes, seja "puxado" para o comando da pasta. As informações são do jornal

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?