Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 16:22

Por Marcio Dolzan - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Polícia Civil divulgou na tarde desta quinta-feira um balanço da Operação Cartão Vermelho, ação conjunta dos policiais de Rio, Santa Catarina e Paraná, que busca prender 31 pessoas denunciadas por envolvimento na briga entre torcedores na partida entre Atlético-PR e Vasco, ocorrida no dia 8 de dezembro, em Joinville (SC), pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

Na entrevista coletiva no Rio, para fazer o balanço da operação, participaram Dirceu Silveira, delegado regional de Joinville e responsável pelas investigações, e Alexandre Braga, delegado coordenador do Núcleo de Apoio aos Grandes Eventos (NAGE) do Rio.

De acordo com eles, 19 pessoas foram presas entre a noite de quarta-feira e o meio da tarde desta quinta. Dessas, 16 foram capturadas no Paraná, duas em Santa Catarina e apenas uma no Rio - este últime é o torcedor vascaíno Tiago Almeida Rosa Silva de Oliveira.

Todas as 31 pessoas indiciadas tiveram a prisão preventiva decretada e são acusadas de associação criminosa, incitação à violência e dano ao patrimônio público. Além disso, pelo menos 10 delas responderão também por tentativa de homicídio.

Ainda segundo os delegados, que foram nesta quinta-feira até as duas sedes da Força Jovem, torcida organizada do Vasco, para colher provas, entre os indiciados estão líderes desta uniformizada vascaína e também da Os Fanáticos, do Atlético-PR. Mas eles se recusaram a falar nomes ou mesmo dizer quantos dos torcedores indiciados são vascaínos e quantos são atleticanos.

"Essas torcidas deveriam ser desorganizadas. Não são torcidas organizadas. O que existe são um bando de marginais que se infiltram em meio a pessoas de bem", comentou Dirceu Silveira.

Todos os 19 presos e os demais 12 acusados que são considerados foragidos pela polícia serão encaminhados à comarca de Joinville, onde acontece a investigação.

Questionados se Vasco, Atlético-PR ou mesmo a Prefeitura de Joinville, proprietária do estádio onde aconteceu o jogo, podem ser indiciados, os delegados preferiram não dar uma resposta objetiva, ressaltando que todas as possíveis partes envolvidas podem ser investigadas.

Até então, apenas três torcedores tinham sido presos pelo envolvimento na violenta briga ocorrida no jogo entre Vasco e Atlético-PR. Detidos em flagrante no próprio dia 8 de dezembro, os vascaínos Leone Mendes da Silva, de 23 anos, Arthur Barcelos de Lima Ferreira, de 26 anos, e Jonathan Santos, de 29 anos, estão na Penitenciária Industrial de Joinville.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?