Publicidade

06 de Janeiro de 2014 - 15:34

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Depois de ter passado na primeira fase e feito um dia de prova neste domingo, 5, houve quem perdesse o exame nesta segunda-feira, 6, e visse adiado o sonho de uma vaga na Universidade de São Paulo (USP). O professor João Nascimento, de 47 anos, chegou poucos minutos após o fechamento dos portões, no câmpus Villa-Lobos da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), zona oeste da capital paulista.

Candidato a uma vaga em letras, Nascimento pôs a culpa no transporte público. "Demorei mais de uma hora para fazer de ônibus um trajeto que ontem (este domingo) fiz em 40 minutos. Agora, vou ter de esperar o ano que vem", disse. Ele disse que mora próximo da USP e reclamou de ter de fazer a prova longe de casa.

Os portões fecharam, pontualmente, às 13 horas. Umas das últimas a conseguir entrar, a candidata Aline dos Santos, de 27 anos, também reclamou do trânsito. "Peguei muito trânsito e tive dificuldade para estacionar o carro. Mas estou aliviada de conseguir chegar", disse ela, que presta para letras, ao entrar no local. Os candidatos tem quatro horas para responder a 16 questões das disciplinas do ensino médio (história, geografia, matemática, física, química, biologia e inglês). Todas as perguntas são discursivas. Os inscritos só podem sair dos locais de prova depois das 15 horas.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?