Publicidade

11 de Março de 2014 - 03:14

Por João Domingos - Agencia Estado

Compartilhar
 

As cúpulas do PPS e do PSB se reúnem nesta sexta-feira, 14, em Brasília para tentar acertar uma aliança para a eleição presidencial deste ano. O PPS vai pedir ao PSB apoio a três candidatos do partido ao governo estadual em contrapartida à aliança fechada com o pré-candidato à Presidência da República Eduardo Campos. Mas deverá receber um não pelo menos na exigência de que o PSB abra mão da candidatura do senador Rodrigo Rollemberg ao governo do Distrito Federal para apoiar a deputada distrital Eliana Pedrosa.

O PSB considera que a candidatura de Rollemberg está consolidada e é importante para o projeto do partido, de tornar Eduardo Campos competitivo, com possibilidade de chegar à frente do tucano Aécio Neves no primeiro turno da eleição presidencial. O senador tem forte ascendência sobre a juventude de Brasília e na classe média, onde sempre foi muito bem votado. O PSB considera ainda que Rollemberg tem condições de vencer o governador Agnelo Queiroz (PT), que disputará a reeleição.

Quanto aos dois outros pedidos do PPS, o PSB tende a aceitá-los. Um é participar da coligação da deputada estadual Eliziane Gama, que vai disputar o governo do Maranhão; outro, é dar apoio ao vice-prefeito de Manaus, Hissa Abrahão, que concorrerá ao governo do Amazonas. A lista de pedidos ao PSB será entregue a Eduardo Campos nesta sexta, durante encontro dos dois partidos, às 10 horas. O PPS queria que Campos permanecesse na reunião durante todo o dia. Mas o governador fará apenas um "bate-volta", pois tem um almoço em Recife.

O encontro de será o primeiro após o ingresso do PPS na condição de participante do plano de governo da aliança PSB/Rede. Além das diretrizes da coligação, agora integrada pelo partido, os dirigentes vão debater a atual conjuntura política e os cenários eleitorais para 2014 em todo o País.

Na terça-feira à noite, dia 11, Eduardo Campos acertou com a ex-ministra Marina Silva o lançamento do deputado Márcio França ao governo de São Paulo. A Rede defendia o nome de Walter Feldman. Também ficou acertado que a coligação participará da aliança com o deputado Miro Teixeira (PROS), e que em Minas Gerais e no Paraná apoiará o candidato do PSDB. No Rio Grande do Sul, poderá se coligar com o PP, que disputará o governo com a senadora Ana Amélia.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?