Publicidade

18 de Janeiro de 2014 - 09:13

Por AE-DJ - Agencia Estado

Compartilhar
 

Os preços de novas moradias nas principais cidades da China em dezembro subiram 9,2% frente ao mesmo período do ano anterior, mas os números na comparação mensal sugerem que os esforços do governo central para desaquecer o mercado seguem tendo impacto.

Autoridades adotaram nos últimos anos medidas, tais como restrições hipotecárias e limites para compra de várias moradias, para esfriar o mercado. Mas a necessidade de manter a economia em expansão deixaram os políticos cautelosos em reprimir com muita força as operações do setor imobiliário.

Os preços das habitações em dezembro aumentaram em 65 das 70 cidades pesquisadas pelo governo, conforme dados divulgados neste sábado. A alta de 9,2% ante dezembro de 2012 marca uma aceleração em relação aos 9,1% verificados em novembro, segundo cálculos do Thw Wall Street Journal.

Sem considerar unidades de moradia social, que são destinadas a pessoas de baixa renda, o preço médio das casas em dezembro subiu 9,7% em relação ao mesmo período de 2012. Na comparação mensal, contudo, o aumento foi de apenas 0,38%, ante 0,53% em novembro, o que sugere um esfriamento do mercado.

No ano passado, foram registradas altas acentuadas nos preços das moradias em cidades como Pequim, Xangai, Shenzhen e Guangzhou, que oferecem os melhores empregos e escolas, atraindo compradores de todo o país.

Guangzhou liderou o aumento dos preços em dezembro, com as casas apresentando valorização de 20,1% ante igual intervalo de 2012. Shenzhen ficou em segundo lugar, com alta de 19,9%, seguido por Xangai (18,2%) e Pequim (16%). Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?