Publicidade

28 de Dezembro de 2013 - 15:19

Por Daiene Cardoso - Agencia Estado

Compartilhar
 

Entidades ligadas aos produtores rurais divulgaram neste sábado, 28, nota cobrando ações do Ministério da Justiça e da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Humaitá (AM), onde três homens seguem desaparecidos após serem supostamente sequestrados por índios da etnia tenharim. Destacando o "clima de guerra" na região, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea) criticaram a forma como o governo federal conduz a questão da demarcação de terras indígenas no País.

A versão oficial da morte de Ivan Tenharim é que ele sofreu um acidente de moto na Rodovia BR-230. Para os índios, ele foi assassinado por descontentes com a presença dos índios nas cidades e com a cobrança de pedágios para passar pelas terras, nos quais são cobrados valores de 15 a cem reais. Os índios negam a acusação de sequestro. Revoltados com os desaparecimentos, moradores incendiaram a sede da Funai, três carros e um barco.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?