Publicidade

11 de Março de 2014 - 05:20

Por Jamil Chade - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Ministério Público da Espanha solicitou nesta quarta-feira que o Barcelona seja indiciado por crimes fiscais entre 2011 e 2013, por conta dos contratos que envolvem a transferência do atacante brasileiro Neymar entre o Santos e o clube espanhol.

A denúncia alega que o Barcelona teria deixado de pagar mais de 9 milhões de euros em impostos ao não declarar todos os contratos com Neymar aos fiscais de renda da Espanha. No total, contratos que chegariam a 37,9 milhões de euros não teriam sido apresentados às autoridades espanholas, o que implicaria em uma suposta evasão fiscal.

Para a promotoria, existe uma série de "contratos simulados" e uma "engenharia financeira" para burlar a Receita. Se a Justiça acatar a denúncia e indiciar o Barcelona, o clube deverá ser obrigado a regularizar sua situação, pagando os impostos. E também terá de responder criminalmente. A decisão estará nas mãos do juiz Pablo Ruz.

Até agora, apenas o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, estava sendo diretamente investigado pelo caso - ele renunciou ao cargo justamente por causa dessa polêmica. Mas a promotoria entende que o clube, como pessoa jurídica, também pode ser responsabilizado pela suposta evasão.

O caso também promete afetar Neymar. Isso porque os fiscais querem que o juiz determine se o jogador também deveria ser cobrado pelo pagamento de impostos desde 2013, mesmo não sendo residente na Espanha. O pedido é para que se avalie se ele fraudou o fisco espanhol. Se seu contrato e pagamento já existia antes de sua transferência em maio do ano passado, teria de ter contribuído também na Espanha.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?