Publicidade

11 de Janeiro de 2014 - 20:13

Por Fernanda Guimarães - Agencia Estado

Compartilhar
 

O PSDB pedirá esclarecimentos formais, na segunda-feira, à Caixa Econômica Federal e diante das explicações apresentadas avaliará as medidas legais cabíveis, afirmou, em nota publicada no site do partido, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (PSDB-MG). A Caixa foi acusada de encerrar, irregularmente, mais de 525 mil contas poupança e transferir o saldo dessas cadernetas para o balanço do banco.

Ainda de acordo com a nota, o partido fará essa avaliação "para garantir os direitos dos poupadores brasileiros, assegurar o fiel cumprimento da legislação em vigor e responsabilizar judicialmente os responsáveis por esta possível apropriação indevida e ilegal de recursos poupados por milhares de brasileiros", disse o senador.

Na mesma nota, Aécio também criticou o governo federal. "Se confirmada esta denúncia, de extrema gravidade, demonstrará, mais uma vez, a falta de limites do governo do PT em sua prática de manipulação contábil, que vem minando a credibilidade das contas públicas do país", afirmou.

A revista IstoÉ desta semana trouxe uma denúncia na qual afirma que uma auditoria realizada pela Controladoria-Geral da União (CGU) e relatórios do Banco Central (BC) mostram que a Caixa encerrou irregularmente mais de 525 mil contas poupança e usou o dinheiro para engordar seu lucro de 2012 em R$ 719 milhões.

A Caixa informou, em nota, que interrompeu a prática de cessar contas de poupança de clientes com CPF irregular e transferir o saldo dessas cadernetas para o balanço do banco. Seguindo determinação de novembro do BC, órgão responsável pela regulação do sistema financeiro, o banco estatal descontou do resultado do ano passado aproximadamente R$ 420 milhões, o que representa em torno de 7% do lucro líquido da instituição.

Sobre a incorporação do saldo das contas encerradas ao balanço do banco, a Caixa diz que o procedimento foi respaldado por auditorias independentes. Primeiro, segundo a instituição, os recursos foram alocados na rubrica de passivo. No entanto, como contabilmente não representavam uma saída provável, o banco transferiu os recursos para o resultado. A Caixa diz que a prática não tem impacto significativo no resultado da instituição. Também, de acordo com o banco, não houve descumprimento de normativos do BC.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você confia nas pesquisas eleitorais?