Publicidade

06 de Janeiro de 2014 - 09:56

Por Luciano Bottini Filho e Reginaldo Pupo - Agencia Estado

Compartilhar
 

Ao menos 150 mil pessoas ficaram sem água neste domingo, 05, em Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela, no litoral norte. O principal problema ocorreu após a queda de uma barreira nas duas pistas do km 81,5 da Rodovia Oswaldo Cruz (SP-125), que liga Taubaté a Ubatuba. A lama foi levada para o Rio Grande e atingiu o sistema de captação de água na região, que teve de ser paralisado. Só em Ubatuba, 39 bairros foram atingidos. O incidente também complicou o trânsito.

A barreira caiu sobre a pista próxima de uma curva acentuada e, com ela, desceram árvores e pedras. Em todo o trecho de serra havia neste domingo risco de novos deslizamentos. Uma retroescavadeira do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) realizou a desobstrução e limpeza da pista.

O comerciante Fernando de Jesus Almeida, de 48 anos, resolveu antecipar a volta para São Bernardo do Campo, ontem, depois do que chamou de "férias frustradas" na Praia de Boiçucanga, em São Sebastião. "Inicialmente, prevíamos retornar somente no dia 12, mas não é possível ficar numa casa com mais oito pessoas, com louças sujas e o vaso sanitário sem descarga", disse.

Além do Rio Grande, os Rios Guaxinduba e Mococa, em Caraguatatuba, também registraram acúmulo de resíduos por causa das enxurradas trazidas pelas chuvas do fim de semana. Por isso, técnicos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) tiveram de interromper o tratamento de água e o abastecimento foi paralisado em 20% da cidade. A expectativa da empresa é de que o serviço esteja normalizado nesta segunda, 06.

Em São Sebastião, o problema foi agravado pelo rompimento de uma adutora na Costa Sul, o que ocasionou o desabastecimento em Maresias, Barra do Una e Juqueí. Na região central, havia problemas pontuais de baixa pressão nos bairros de Porto Grande, Vila Amélia, Itatinga, Olaria, Varadouro e Topolândia.

O alto consumo de água desde o dia 26 de dezembro também foi responsável pelo desabastecimento em vários pontos do litoral, especialmente em bairros com terrenos mais altos. Pela estimativa da Sabesp, ao menos 3 mil pessoas ficaram nessa situação em Ilhabela.

Caminhões-pipa foram usados em Ubatuba, Caraguatatuba e em Ilhabela.

A falta de água também prejudica quem passa o verão no litoral sul do Estado. A prefeitura do Guarujá intimou a Sabesp para que fossem tomadas providências. Caso contrário, o município ameaça entrar com uma ação na Justiça contra a companhia.

A empresa culpa a falta de chuvas e a alta demanda, com o feriado prolongado de fim de ano, pelo problema. "Neste Natal e ano-novo não houve dias chuvosos, como em temporadas anteriores, e foram poucas e rápidas as pancadas no final da tarde. As temperaturas chegaram a 44ºC. Além disso, são 15 dias seguidos de lotação na Baixada, já que os feriados permitiram que os turistas emendassem as datas. Esse cenário fez com que o consumo de água per capita passasse de 300 litros por dia - três vezes o volume recomendado pela ONU", afirma a Sabesp, em nota. As informações são do jornal

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?