Publicidade

03 de Dezembro de 2013 - 16:05

Por Tânia Monteiro, enviada especial - Agencia Estado

Compartilhar
 

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, pré-candidato às eleições ao Planalto em 2014, pelo PSB, classificou como "sinal preocupante" a retração de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre deste ano em relação aos três meses anteriores. Para ele, essa preocupação aumenta porque ela indica que houve uma redução dos investimentos, conforme os dados do IBGE, que apontam que esta diminuição não é sazonal.

Depois de lembrar que tem tentado dar "sugestões", "desde há muito tempo", Eduardo Campos afirmou que é importante que o governo não tenha postura de negar a existência do problema e que precisa reagir para que se chegue a 2014 em uma situação mais otimista. As declarações de Eduardo Campos foram dadas nesta terça-feira, 03, após ele sair do velório do governador de Sergipe Marcelo Déda, de quem era amigo, e lamentar sua morte, salientando que Déda "era um homem sério, que fazia política com P maiúsculo".

Na entrevista, Campos disse que está preocupado com o futuro do País. A queda do PIB "é mais um sinal preocupante, sobretudo, pelo que tem dentro dos levantamentos apresentados pelo IBGE no que toca à redução dos investimentos, que é tudo que nós precisamos acelerar, e o que aconteceu é que a gente teve um encolhimento dos investimentos, o que nos coloca preocupados em relação ao futuro".

Segundo Campos, "ao mesmo tempo que a gente junta as duas informações, de que o trimestre foi ruim, primeiro em queda desde 2009, e que houve queda nos investimentos, a soma desses dois fatores nos preocupa sobremaneira em relação ao que será de 2014". "Mostra que é preciso, sobretudo, uma narrativa de longo prazo, e as pessoas precisam saber para onde exatamente estamos indo", afirmou.

Para ele, "não ter a postura de negar o problema, ou autossuficiência de querer fazer tudo sem uma escuta a quem já viveu e passou por essas situações, termina gerando uma situação como essa". E emendou: "Creio que precisamos trabalhar para ganhar o ano de 2014".

Lembrado que o governo está revisando o número do PIB de 2012 para cima, o governador de Pernambucano acrescentou: "Uma coisa é você crescer 5% em cima de 4%. Outra coisa é você crescer 2% em cima de 1%".

Eduardo Campos fez questão de ressalvar que todos torcem para que os números da economia sejam os melhores possíveis. Ele lembrou que os empresários já têm conhecimento desses dados do PIB antecipadamente. "De fato os diversos setores organizados da economia já vão percebendo que há sinais que estão colocados nesses indicadores. Mas todos estão torcendo para que essa situação seja revertida e a gente possa ter um ano de 2014 que simbolize uma retomada e não um agravamento da situação econômica do Brasil", comentou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?