Publicidade

11 de Março de 2014 - 03:21

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O líder do Partido Democrático da Itália, Matteo Renzi, pediu que um novo governo assuma o poder no país, aumentando as pressões para a renúncia do primeiro-ministro, Enrico Letta. Prefeito de Florença e estrela em ascensão na política italiana, Renzi afirmou em discurso para os integrantes de seu partido que o país precisa se abrir para "uma nova fase, com um novo governo".

O Partido Democrático, de centro-esquerda, é o principal grupo de apoio ao governo de Enrico Letta. Como Renzi é líder do partido e conta com o apoio de vários ministros do atual gabinete, ele tem o poder para substituir Letta, que foi indicado para o cargo de premiê em abril do ano passado, dois meses após uma eleição que teve resultado inconclusivo.

O líder do partido disse ainda que a realização de eleições antecipadas não são uma solução viável para a resolução da crise política no país.

Embora Renzi tenha reiterado que prefere assumir o cargo após a realização de eleições, as frustrações com o ritmo de reformas do atual governo fizeram aumentar os pedidos, dentro do próprio partido e da federação industrial Confindustria, para que ele assuma o cargo.

Para tentar acalmar as tensões políticas no país, Letta divulgou ontem uma lista com 57 medidas que ele pretende seguir, que incluem reformas no mercado de trabalho, cortes de impostos da folha de pagamento e um plano para contratar professores. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?