Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 18:08

Por Marcelo Gomes - Agencia Estado

Compartilhar
 

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), afirmou, na tarde desta quinta-feira, 12, que cerca de 13 mil famílias moram em áreas de alto risco na cidade. Segundo ele, desde o início de sua gestão, em 2009, 20 mil famílias foram reassentadas. Paes chamou de "demagogos de plantão" os críticos da política de reassentamento.

"A região de Acari e Fazenda Botafogo (que estão entre as mais afetadas pelo temporal de quarta-feira, 11) é de acúmulo de sedimentos carregados pelo rio Acari. Este rio está todo em obras, mas são obras difíceis. Com a enchente de ontem, a área recebeu ainda mais sedimentos. Mas tem os demagogos de plantão. Na época do verão, eles somem quando acontecem essas tragédias. Quando acaba o verão, eles dizem que estamos removendo os pobres de suas casas e a imprensa dá cobertura para isso. Não podemos permitir que pessoas continuem morando em beira de rio ou áreas de risco", disse Paes. No bairro de Fazenda Botafogo, a água do rio Acari entrou nas casas mais próximas e chegou a atingir dois metros de altura.

O prefeito esteve na tarde desta quinta-feira na Região Administrativa de Irajá (zona norte), onde se reuniu com técnicos da prefeitura. Depois, acompanhou o trabalho de limpeza e recuperação dos bairros mais afetados na região. O prefeito prometeu anunciar nos próximos dias um pacote de intervenções físicas, como redes de drenagem, pontes e dragagem de rios, para que a zona norte possa voltar à normalidade.

Paes avaliou como positivo o trabalho da prefeitura na região. "Está caminhando bem. Como muitas casas alagaram, a prefeitura faz a limpeza das ruas, mas as pessoas continuam tirando entulho de dentro de casa. Nas áreas onde conseguimos entrar ontem, a situação está bem melhor, mas nos bairros onde só conseguimos chegar hoje, como Fazenda Botafogo, Acari e Parque Columbia, ainda vamos precisar de mais 48 horas para fazer toda a limpeza", afirmou.

Questionado sobre o alagamento da recém-inaugurada Via Binário, na região portuária, Paes disse que o episódio foi inadmissível. "Não pode uma intervenção daquele porte e daquela importância apresentar o alagamento visto ontem. A concessionária Porto Novo vai ser multada e já anunciou um plano de contingência", afirmou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?