Publicidade

31 de Dezembro de 2013 - 09:59

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Standard & Poor's disse em comunicado publicado nesta madrugada que o risco de um calote entre algumas entidades relacionadas aos governos locais "continuará significativo em 2014, especialmente se as condições econômicas se enfraquecerem marcadamente". Após 2014, o cronograma de pagamento das dívidas contribuirá para reduzir os riscos, afirmou a agência de classificação de risco.

Mesmo assim, a S&P afirmou que a publicação da "aguardada" auditoria sobre a dívida dos governos locais da China na segunda-feira representa um marco para a reforma fiscal do país. "A última auditoria da China ajuda a melhorar a transparência fiscal. Em troca, isso deve direcionar a reforma fiscal e a eficiência econômica", afirmou o analista de crédito da S&P, Kim Eng Tan, em comunicado.

A agência de classificação de risco afirmou que a transparência é uma condição importante para a alocação eficiente dos recursos no setor público, e isso deve aumentar a eficiência econômica porque o setor público da China representa uma grande porção dos investimentos totais da China.

No entanto, a melhora na transparência fiscal pode ser limitada caso o governo central não publique relatórios similares de auditoria regularmente. Também não é claro se a China irá revelar o endividamento de locais específicos e de governos regionais.

A S&P estimou que a dívida líquida do governo é provavelmente inferior a 30% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, depois de deduzir os ativos líquidos que o governo mantém em vários níveis da dívida total. No relatório divulgado pelo governo, a dívida total do governo respondeu por 36,74% do PIB em 2012, mas a definição utilizada pelo Escritório Nacional de Auditoria é mais ampla.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?