Publicidade

03 de Dezembro de 2013 - 16:04

Por Luciana Collet - Agencia Estado

Compartilhar
 

O chefe da Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República, Wellington Moreira Franco, reiterou nesta terça-feira, 3, que o governo quer assegurar uma melhor qualidade de serviços nos aeroportos, com a adoção de tecnologia avançada. "Queremos que o serviço seja do século 21", disse, lembrando também dos recentes leilões de aeroportos que acarretaram na vinda para o País de importantes operadores internacionais.

De acordo com Franco, a presidente Dilma Rousseff está convencida de que o setor aeroportuário é fator aglutinador e quer torná-lo uma alavanca de sustentação para o transporte de pessoas e bens, no território nacional e no mundo. "A presidente tem consciência que não conseguiu aproveitar o ciclo quando ferrovias cresciam como principal modal e ela não quer perder a oportunidade de desenvolver os aeroportos", disse.

Ele lembrou que a administração federal possui um plano de desenvolvimento da aviação regional que prevê o fortalecimento e reestruturação de uma rede de aeroportos fora das capitais de principais centros urbanos. Na primeira fase, serão contemplados cerca de 270 aeródromos, que deverão consumir R$ 7,6 bilhões.

Entre esses, está o aeroporto de Guarujá, na Baixada Santista (SP), cuja outorga foi entregue nesta terça-feira à prefeitura da cidade. Em discurso durante a cerimônia, Franco disse que o campo de aviação deve ser "uma referência". "Ter o privilégio de um aeroporto que seja bem organizado, com uma boa estrutura, ao lado de uma infraestrutura portuária e aeroportuária eficaz e grande garante a esse núcleo a possibilidade de um crescimento robusto", afirmou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?