Publicidade

15 de Dezembro de 2013 - 19:06

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Precavido dos riscos por buscar contratações caras e complicadas, a diretoria do Santos também pensa em reforços mais "possíveis" de serem trazidos. A opção que ganha força é do meia Rildo, destaque da Ponte Preta na campanha do vice-campeonato da Copa Sul-Americana, apesar do time de Campinas ter sido rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro.

O jogador tem como características a velocidade e o poderio no apoio pelo lado esquerdo e é uma negociação considerada mais fácil do que as prioridades santistas no momento. O clube espera fechar com o atacante Leandro Damião, comprado por um fundo de investimentos junto ao Internacional, e ainda tenta o empréstimo do chileno Eduardo Vargas, que pertence ao Napoli e está emprestado ao Grêmio, e a contratação do meia Diego, campeão brasileiro com o Santos em 2002 e em 2004 e atualmente no Wolfsburg (Alemanha).

Todos esses reforços, porém, são considerados caros e no caso de Rildo a negociação tende a ser mais fácil porque a Ponte Preta foi rebaixada à Série B e deve se desfazer de algumas peças do elenco. "Todos os nossos atletas têm multas contratuais e só saem da Ponte Preta se tiver dinheiro na frente, nada de empréstimos ou outros negócios", disse o presidente do time campineiro, Márcio Della Volpe, que admitiu já ter sido consultado sobre Rildo.

O que pode atrapalhar os planos santistas é o interesse do Atlético Mineiro. O clube de Belo Horizonte parece ter gostado de contratar atacantes da Ponte Preta. Depois de ver Luan se destacar nesta temporada, o time mineiro também pensa no nome de Rildo.

Apesar de não anunciar oficialmente, a diretoria do Santos já acertou a contratação do técnico Oswaldo de Oliveira para a temporada de 2014. Ele vai substituir Claudinei Oliveira, que ficou sete meses no cargo - ao entrar no lugar de Muricy Ramalho, demitido no final de maio - e conseguiu levar o time ao sétimo lugar no Brasileirão.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?