Publicidade

08 de Janeiro de 2014 - 09:37

Por AE-AP - Agencia Estado

Compartilhar
 

Após analisarem dois minutos de imagens coletadas pela câmera que estava presa ao capacete de Michael Schumacher quando o ex-piloto sofreu acidente enquanto esquiava nos Alpes da França, no último dia 29 de dezembro, investigadores da Justiça francesa confirmaram oficialmente nesta quarta-feira, em entrevista coletiva, que o alemão estava andando fora da trilha normal da pista da estação de esqui local no momento da sua queda.

Internado em coma induzido, o maior campeão da história da Fórmula 1 segue em estado crítico no Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, para onde foi levado depois de ter batido com a sua cabeça em uma rocha e sofrido sérias lesões.

Patrick Quincy, promotor da cidade de Albertville, apresentou nesta quarta-feira novos detalhes da investigação que apura os motivos que provocaram o acidente com Schumacher no resort de Meribel. Ele preferiu não estimar a velocidade que o ex-piloto estava no momento da queda, destacando que este "não é um elemento importante da investigação", mas disse que o alemão estava a cerca de nove metros de distância da trilha demarcada para os esquiadores no momento da queda.

Quincy afirmou que especialistas ainda precisarão analisar "imagem por imagem" do vídeo coletado pela câmera do capacete do ex-piloto para buscarem novas conclusões sobre o acidente. Os investigadores também descartaram a ocorrência de problemas com os esquis usados pelo ícone do automobilismo mundial.

O promotor revelou que Schumacher acabou entrando em uma área que separa duas pistas de esqui e que as imagens coletadas "estão perfeitamente visíveis e confirmam os elementos que eles (investigadores) já tinham".

Sete vezes campeão mundial de F1, o alemão teve seu capacete dividido em dois após se desequilibrar, cair e bater com a cabeça em uma rocha. Os médicos confirmaram que o equipamento de proteção salvou a sua vida.

Os investigadores ainda garantiram que o local onde Schumacher esquiava no momento da sua queda estava em boas condições, embora ele estivesse em uma área fora das balizas demarcadas para os esquiadores, o que sempre é considerado um risco.

O último boletim médico sobre Schumacher foi divulgado pelo Centro Hospitalar Universitário de Grenoble na segunda-feira, quando foi confirmado que o alemão segue em estado "estável" e "crítico". Poucas informações sobre o estado do ex-piloto foram transmitidas pelo hospital desde o último dia 29.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?