Publicidade

09 de Janeiro de 2014 - 18:01

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O oposto Leandro Vissotto é o quarto atleta a deixar a equipe do RJ Vôlei, que era chamada de RJX e é a atual campeã da Superliga Masculina de vôlei, por causa do atraso no pagamento dos salários. Um dos titulares da seleção brasileira, ele se despede dos companheiros na sexta-feira e embarca no dia seguinte para a Coreia do Sul, onde atuará por dois meses no Kepco.

"Eu vou ser o próximo a abandonar o barco, infelizmente", disse Vissotto, em entrevista nesta quinta-feira ao SporTV. "A situação está cada vez mais difícil, uma situação que a gente nunca imaginou passar no time que é o atual campeão brasileiro, com vários atletas da seleção. Mas chegou o momento em que ficou insustentável. Vou seguir o caminho dos outros companheiros e buscar uma oportunidade melhor."

O primeiro atleta a deixar o time do Rio foi o central Maurício, que seguiu para a Turquia. O levantador Bruno já se transferiu para o Modena, da Itália. E o ponteiro Thiago Sens rumou para os Emirados Árabes Unidos. Agora, o próximo a oficializar a saída deve ser o ponteiro Thiago Alves.

Todos os jogadores que saíram tinham seus salários atrelados ao patrocínio da OGX, empresa do ramo petroleiro do empresário Eike Batista, que atualmente passa por um processo de recuperação judicial e deixou de apoiar o time. O atraso de alguns deles chega a quatro meses.

Com a debandada, o RJ Vôlei não consegue ter sequer 12 atletas para formar o número mínimo em quadra numa partida. Diante do Taubaté, na última terça-feira, pela Superliga, quando a equipe carioca foi derrotada por 3 sets a 0, apenas 10 jogadores estavam à disposição.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?