Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 12:22

Por Beatriz Bulla - Agencia Estado

Compartilhar
 

O resultado mais alto do que o esperado no IPCA-15 de dezembro indica que a inflação de 2013 deve fechar o ano mais próxima da registrada no ano passado, de 5,84%. A avaliação é da economista Basilik Litvac, da MCM Consultores, que trabalhava com projeção preliminar de 0,75% no IPCA de dezembro e, depois do resultado da primeira quinzena, passa a esperar alta entre 0,80% e 0,85%. "Com isso, o ano fica mais próximo de inflação entre 5,80% e 5,85%, bem parecida com o fechamento do ano passado", afirmou.

Para a economista, que projetava alta de 0,67% no IPCA-15 de dezembro, a surpresa foi a alta de serviços. "O indicador veio forte, com desvios concentrados na questão de serviços. Já esperávamos uma pressão de passagens aéreas, mas os demais serviços pessoais também pressionaram", explicou.

Na quarta-feira, 18, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, previu que a taxa do IPCA deste ano será menor do que a variação de 5,84% obtida em 2012. Basilik afirma que "não dá para descartar completamente" o risco de o IPCA chegar ao resultado do ano passado. "Pode ficar bem próximo. A chance de ficar igual (a 2012) agora é grande; muito abaixo, não mais", disse a economista. Ela ressalta o impacto crescente do reajuste de combustíveis e sinais de "recuperação" nos preços de alimentação.

Para os dois primeiros meses de 2014, a MCM trabalha com projeção de inflação entre 0,70% e 0,75%. "No começo do ano há uma sazonalidade desfavorável, com condições climáticas que afetam os produtos in natura. E tem também o reajuste de cigarros", apontou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?