Publicidade

09 de Dezembro de 2013 - 07:58

Por Laura Maia de Castro e Marina Azaredo - Agencia Estado

Compartilhar
 

Cerca de 6 mil jovens causaram tumulto na noite de anteontem no Shopping Metrô Itaquera, na zona leste de São Paulo. O encontro foi marcado pelas redes sociais e surpreendeu clientes e comerciantes, que fecharam as lojas por volta das 19h, três horas antes do previsto. Apesar de o estabelecimento afirmar que não houve registro de roubo a lojas, muitas frequentadores relataram nas redes sociais que houve arrastão.

Também surgiram boatos de que um novo encontro havia sido marcado para ontem no Shopping Metrô Tatuapé, mas até as 20h o centro comercial estava com movimentação normal. No Facebook, já há novos encontros de jovens em shoppings marcados: no Aricanduva, no próximo sábado, e no Metrô Tatuapé, no dia 21.

Segundo a Polícia Militar, o objetivo dos jovens que se reuniram no Shopping Metrô Itaquera anteontem era promover um baile funk no estacionamento. Por causa do tumulto, alguns adolescentes foram abordados por policiais.

Um desempregado e um menor de idade foram detidos por furtar produtos de uma loja do shopping. "A dupla foi abordada e, na sacola, havia um boné e uma bermuda", diz o boletim de ocorrência. A dupla foi levada ao 24.º Distrito Policial (Ponte Rasa) e o caso foi registrado como tentativa de furto. Um jovem chegou a postar no Facebook fotos de tênis que teriam sido furtados no shopping.

Em nota, o centro de compras negou que tenha acontecido um arrastão. "Por volta das 19h, o Shopping Metrô Itaquera recebeu mais de 6 mil jovens para um encontro, marcado por meio das mídias sociais. Eles se exaltaram, a polícia foi acionada e, por medida de segurança e conforto dos nossos clientes e lojistas, às 20h30, o shopping encerrou suas atividades."

A assessoria de imprensa do estabelecimento também disse que não recebeu nenhuma informação oficial sobre furtos ou roubos em lojas, mas que está em contato com a PM para decidir como proceder caso ocorram novos episódios como o de anteontem.

"Foi uma coisa de louco o que aconteceu. Às 18h30, percebemos que não havia mais condições de manter a loja aberta. Eles subiram nas mesas da praça de alimentação, se penduraram nos toldos. Tive de limpar a vitrine, porque eles estavam com cara de quem queria fazer maldade", contou Suzana Oliveira, gerente da joalheria Alianças Lupatelli.

"A princípio não era, mas acabou se tornando um arrastão. Eu vi o evento no Facebook e o objetivo realmente era flertar e conversar, mas alguns menores começaram a roubar bolsas, celulares e relógios na parte de fora", disse o estudante Filipe Serafim, de 24 anos, que foi até o local para jantar e não conseguiu nem entrar no shopping. "Houve muito pânico, ninguém podia entrar nem sair de lá de dentro", afirmou.

Ontem, lojistas e a equipes de segurança do Shopping Metrô Tatuapé temiam que um novo episódio como o de anteontem acontecesse no local. "O pessoal da segurança viu o evento no Facebook e já se programou para cuidar disso. Chegaram a tirar uns jovens da praça de alimentação, mas depois não teve mais nada. Espero que fique por isso mesmo. Não dá para fechar a loja mais cedo em dezembro", disse Bruna Ballerini, gerente de uma loja de calçados esportivos.

O evento do Facebook "Shopping Aricanduva Loooootadão", agendado para as 15h do próximo sábado, já tinha 3.389 confirmações até as 19h de ontem. "É apenas uma diversão para dar uma tumultuada, dar uns beijos, conhecer novos amigos, tirar várias fotos. Vamos evitar brigas e discussões", diz a descrição do evento. As informações são do jornal

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?