Publicidade

11 de Março de 2014 - 23:35

Por ae - Agencia Estado

Compartilhar
 

O diplomata holandês Sigrid Kaag, que lidera uma missão internacional para desmantelar o programa de armas químicas da Síria, disse nesta terça-feira que o ritmo de remoção de químicos do país está aumentando e que o prazo até o final de junho para a destruição completa do programa ainda é alcançável. Em entrevista, Kaag afirmou que a Síria concordou com um calendário de 60 dias para acelerar e intensificar esforços para remoção dos químicos que serão destruídos no exterior.

"Nós projetamos muita movimentação no mês de março", disse Kaag após prestar informações ao conselho executivo da Organização para Proibição de Armas Químicas, em uma reunião a portas fechadas. "Mas é claro que a mensagem é sempre de expectativa continuada de alcançar mais, fazer mais e fazê-lo sem perigo e com segurança."

A comunidade internacional almeja remover e destruir 1,3 mil toneladas de químicos. A Síria tem sido criticada pela lentidão da operação, e o Pentágono exortou na semana passada Damasco a acelerar o processo. Kaag disse que até o momento quase um terço do material foi retirado ou destruído dentro do país.

O esforço internacional foi provocado por um ataque com armas químicas em 21 de agosto, que matou centenas de pessoas perto de Damasco e foi atribuído ao governo do presidente sírio, Bashar Assad, que negou envolvimento. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?