Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 11:08

Por Clarissa Thomé e Luciana Nunes Leal - Agencia Estado

Compartilhar
 

Sobe para três o número de mortos nas chuvas que atingem o Estado do Rio de Janeiro. A prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, confirmou na manhã desta quinta-feira, 12, a morte do pedreiro Martinho da Silva, de 50 anos. Ele desapareceu na madrugada da quarta-feira, 11, no bairro Rodilândia, quando foi arrastado pela correnteza de um rio.

O corpo do pedreiro foi encontrado no município de Belford Roxo, no Rio Botas, e reconhecido pela família. Na mesma cidade, foi encontrado o corpo de Neilson Viana Ribeiro, de 18 anos, que caiu num rio do bairro de Recantus. Em Bom Jesus do Itabapoana, no Noroeste Fluminense, o corpo de Reinaldo de Souza, de 26 anos, foi resgatado de dentro de um carro, que caiu de uma ponte na RJ-230. A estrutura não resistiu à força da água.

Um adolescente de 15 anos, João Pedro Jacominho, continua desaparecido. Ele estava com o irmão, Edson Lisboa Jacominho, de 26 anos, que conseguiu se salvar.

Com o deslocamento da frente fria que estava no Rio de Janeiro para o Espírito Santo, a tendência é de diminuição das chuvas nas cidades fluminenses ao longo do dia, segundo o Climatempo. Nas regiões Norte e Serrana do Rio, no entanto, há possibilidade de chuva moderada ao longo da tarde.

"É preciso que essas regiões continuem em alerta porque, como já choveu muito por lá, qualquer chuva é prejudicial", diz a meteorologista Aline Tochio. Na capital e Grande Rio, a tendência é de chuva fraca em alguns pontos ao longo da tarde.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?