Publicidade

11 de Dezembro de 2013 - 08:46

Por Fábio Hecico e Raphael Ramos - Agencia Estado

Compartilhar
 

O procurador-geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Paulo Schmitt, espera receber nesta quarta-feira da CBF um comunicado de irregularidade de escalação de dois jogadores, fato que pode rebaixar a Portuguesa para a Série B e salvar o Fluminense. O time do Canindé terminou o Campeonato Brasileiro com 48 pontos, e caso fosse punida, perderia quatro e iria para 44. Já o Flu fechou o torneio com 46, no 17º lugar.

Segundo Schmitt, Portuguesa e Flamengo teriam escalado jogadores irregulares na última rodada. Expulso contra o Bahia, na 36.ª rodada, o atacante Héverton, da Lusa, cumpriu suspensão automática contra a Ponte Preta e foi a julgamento na última sexta-feira no STJD. Como pegou dois jogos de suspensão, ele deveria cumprir mais um diante do Grêmio, no último domingo. O atleta, no entanto, entrou em campo aos 32 minutos do segundo tempo no empate por 0 a 0 com o time gaúcho, no Canindé.

O Flamengo tem um caso muito parecido com o lateral-esquerdo André Santos. O jogador foi expulso contra o Atlético-PR na segunda partida da final da Copa do Brasil e foi julgado na sexta-feira. Ele pegou um jogo de gancho, mas esteve em campo diante do Cruzeiro no sábado (empate por 1 a 1 no Maracanã). O atleta chegou a ficar fora do duelo contra o Vitória, o primeiro depois da decisão da Copa do Brasil, mas a ausência naquela partida não conta como suspensão. Por se tratar de uma competição diferente, é preciso esperar o caso ir a julgamento para ter validade.

Schmitt já afirmou que a CBF irá encaminhar nesta quarta-feira um comunicado de escalação irregular de Héverton e André Santos e que, depois disso, uma denúncia poderá ser oferecida e poderá provocar a perda de três pontos e mais a quantidade de pontos obtida por Flamengo e Portuguesa, conforme prevê o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), nestes respectivos jogos em que usaram estes dois atletas.

Se perder quatro pontos, assim como a Portuguesa, o Flamengo iria de 49 para 45. O time só não seria rebaixado porque ficaria à frente da Lusa. Assim como a equipe paulista, o clube carioca empatou seu jogo na rodada final do Brasileirão. Ou seja, ambos perderiam três pontos pela escalação irregular e mais um pelo empate acumulado na partida derradeira da competição.

Ilídio Lico, presidente da Portuguesa, garante que ficou até as 20 horas da última terça-feira na CBF e que nada sobre o assunto foi passado para ele. "O Héverton não era um jogador que resolveria nossos problemas e também não estava suspenso", disse o dirigente ao jornal

O dirigente ainda garantiu que a Lusa não vai nem entrar com defesa no STJD. "Confio muito no nosso departamento jurídico, o rapaz que está lá é competentíssimo (José Fernandes) e ele não faria uma besteira dessa. Não vou fazer nada, não devemos e quero ver quem está inventando essa notícia. É uma brincadeira", completou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?