Publicidade

12 de Janeiro de 2014 - 22:22

Por Gabriela Azevedo - Agencia Estado

Compartilhar
 

Desde a última quarta-feira, 08, o Aeroporto Internacional de Belém é cenário de confusões entre passageiros e a TAM Linhas Aéreas. O site da Infraero informa que já são 18 voos cancelados e oito atrasados, a maioria da companhia que assegura não estar operando porque a pista está muito molhada. Entre a noite de sábado, 11 e a tarde de domingo, 12, quatro voos foram cancelados e sete reprogramados, realocando passageiros em outros voos. As informações nos guichês da TAM eram reduzidas, assim como o número de atendentes. A revolta de alguns passageiros foi tamanha que muitos invadiram as esteiras de check-in à procura de funcionários.

O empresário André Hisau precisava ir a Brasília para um compromisso de trabalho na noite deste domingo, mas o voo que devia ter partido às 19h50 foi cancelado. "Eu já estava acompanhando a confusão, mas ainda assim fui lá. Quando busquei informações descobri que haviam cancelado o voo. Remarcaram para segunda a noite, mas a gente não sabe se vai voar. Tem muita gente lá tentando voar desde quinta, mas eles ficam cancelando e remarcando. Tentei em outras companhias que estão operando normalmente, mas os voos já estão lotados", relatou.

A companhia aérea emitiu nota de esclarecimento, na tarde deste domingo, informando que após nova análise das condições de decolagem e aterrissagem no Aeroporto Internacional de Belém, decidiu não operar em caso de acúmulo de lâminas d'água ou pista severamente molhada, visando resguardar a segurança dos passageiros. Ainda segundo a TAM, se a pista permanecer no mesmo estado novos voos poderão ser cancelados ou alternados para outros aeroportos. A empresa aérea, porém, garante que todos os passageiros afetados pelo transtorno serão isentos da cobrança de taxa de remarcação ou diferença de tarifa, no prazo de 30 dias a partir da data do voo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?