Publicidade

08 de Janeiro de 2014 - 13:02

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

A onda de frio que atinge a maior parte dos Estados Unidos registrou alguma melhora nesta quarta-feira, com ventos mais calmos e temperaturas levemente mais altas, um dia depois de registrar recordes de baixa.

Em Atlanta, onde os termômetros registraram o recorde de -14º na terça-feira, a previsão era de uma quarta-feira ensolarada e com temperaturas de 5ºC. No Meio-Oeste e no Leste, as temperaturas subiram um pouco, mas ainda devem ficar abaixo de zero.

As baixas temperaturas provocaram pelo menos 21 mortes desde domingo, dentre elas sete em Illinois e seis em Indiana. Pelo menos cinco morreram após desmaiar enquanto removiam neve. Outras foram identificadas como sem-teto que recusaram abrigo ou não conseguiram se aquecer adequadamente.

Na segunda-feira, no Missouri, um menino de 1 ano morreu quando o carro no qual estava bateu contra um caminhão que retira neve. Uma mulher de 20 anos morreu em outro acidente, depois que seu carro escorregou no gelo e entrou no caminho de um caminhão reboque.

A terça-feira registrou um fenômeno que, segundo meteorologistas, não é realmente incomum. Todos os 50 Estados norte-americanos registraram temperaturas abaixo de zero em algum momento do dia, o que inclui o Havaí, que teve -8ºC no topo do Mauna Kea, um vulcão adormecido.

Em Reading, Pensilvânia, foram registrados -17ºC, mesma temperatura de Trenton, Nova Jersey. Na cidade de Nova York, os termômetros marcaram -15ºC. O recorde anterior fora de -14ºC, em 1896. Mais ao sul, em Birmingham, Alabama, fez -14ºC, quatro graus a menos do que o antigo recorde, estabelecido em 1970.

A onda de frio começou no Meio-Oeste no final de semana, provocada por uma torção no "vórtex polar", os fortes ventos que circulam ao redor do polo Norte. O ar gelado havia coberto cerca de metade do país até terça-feira, mas estava se movendo para o Norte, o que fez com que temperaturas mais amenas fossem registradas na maior parte do país.

Além dos problemas nas pistas, o frio intenso prejudicou o manuseio de bagagens e o reabastecimento de aeronaves nos aeroportos, o que fez as companhias aéreas cancelarem mais de 2.000 voos em todo o país. Em quatro dias, mais de 11 mil foram cancelados.

Na parte continental dos Estados Unidos (que exclui Alasca e Havaí), a média foi de -10,1ºC na madrugada de terça-feira. Segundo cálculos de Ryan Maue, da Weather Bell Analytics, cerca de 190 milhões de pessoas foram atingidas pelo frio intenso. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho Vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?