Publicidade

16 de Janeiro de 2014 - 22:00

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

Meia hora de chuva forte foi suficiente para deixar vários bairros do Rio sem luz, parar o metrô, alagar ruas, derrubar o teto de um teatro e atrapalhar a vida de muitos cariocas que tentavam voltar para casa no fim da tarde desta quinta-feira, 16, mas ficaram sem opção de transporte.

O temporal provocou um caos na cidade. Após a queda de um raio na Praça 15, no centro, o serviço das barcas que ligam o Rio a Niterói foi interrompido porque as roletas ficaram travadas. Em frente ao recém reformado estádio do Maracanã, palco da final da Copa do Mundo, a Avenida Radial Oeste voltou a ficar alagada e foi interditada. Em vários bairros como o do Catete, na zona sul, ruas completamente alagadas impediam a passagem de carros e ônibus. Faltou energia na estação de metrô da Glória e uma composição teve um problema técnico em Irajá, na zona norte, o que provocou reflexos e atrasos em toda a rede. A Linha 2 ficou parada por mais de uma hora. Em nota, o Metrô informou que em função do grande transtorno causado pela chuva estenderia a operação até 1h da madrugada, podendo ir até 2 horas, caso houvesse demanda de usuários.

No Leblon, uma placa acústica caiu do teto do teatro Casagrande. Ninguém ficou ferido, mas o musical Elis foi interrompido. Houve apagão em trechos de pelos menos cinco bairros da zona sul: Ipanema, Leblon, Jardim Botânico, Botafogo e Cosme Velho. Também faltou luz em Jacarepaguá e Campo Grande, na zona oeste, no Grajaú e na Ilha do Governador, zona norte, e no Santo Cristo, zona portuária.

Em São Conrado, clientes ficaram "ilhados" no Shopping Fashion Mall, que também sofreu um apagão causado pela queda de árvores na rede da Light, informou a concessionária de energia. Na Gávea, zona sul, a Clínica São Vicente ficou inacessível com a queda de uma árvore na rua João Borges. Ambulâncias e carros não tinham como passar. O Túnel Zuzu Angel, que liga a Gávea à Barra da Tijuca, na zona oeste, ficou sem luz.

O funcionamento do teleférico do complexo de favelas do Alemão, na zona norte, também foi interropido por causa da chuva. O Aeroporto Santos Dumont fechou por mais de uma hora para pousos e decolagens.

De acordo com a prefeitura, sirenes foram acionadas em 21 favelas no início da noite, entre elas a da Rocinha, em São Conrado, zona sul. As bacias de Jacarepaguá e da Baía de Guanabara entraram em estágio de alerta. A intensidade diminuiu, mas continuava a chover no centro do Rio às 21h30 de ontem. Em Petrópolis, o Rio Quitandinha entrou em alerta máximo, segundo o Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Havia relatos de chuva de granizo na região serrana.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?