Publicidade

06 de Dezembro de 2013 - 15:04

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Chamado ao palco do sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2014, nesta sexta-feira, na Costa do Sauipe (BA), Pelé fez apenas um breve discurso, depois de ter recusado o convite de participar diretamente do processo que definirá as chaves da competição. Embora tenha recusado o convite para tirar as bolinhas dos potes no sorteio, com a justificativa de que não gostaria de correr o risco de ser visto como um "pé-frio" no caso de colocar possíveis rivais de peso no caminho do Brasil, o Rei do Futebol exibiu confiança de que a seleção brasileira conquistará o hexacampeonato mundial no próximo ano.

Único a ter conquistado três Copas do Mundo como jogador, com os títulos de 1958, 1962 e 1970, Pelé também fez questão de lembrar do maior drama vivido pelo Brasil na história dos Mundiais para enaltecer a importância de desta vez a seleção nacional ficar com a taça, após a derrota para o Uruguai na decisão da Copa de 1950.

"Já falei algumas vezes, mas não sai da minha memória. Na Copa de 50, vi meu pai chorando porque o Brasil tinha perdido a Copa. Naquela época, não tinha televisão ainda. Era rádio. Eu não quero que os meus filhos me vejam chorando porque o Brasil perdeu a Copa. Tenho certeza de que o Brasil vai ganhar", disse.

Antes disso, Pelé também destacou: "Eu tenho uma confiança muito grande no Brasil, acho que o Brasil vai disputar a final". Já no fim do seu discurso, o Rei do Futebol deu as boas-vindas a todos que virão ao País para o Mundial. "Digo para a família do futebol em todo o mundo que o Brasil está te esperando de braços abertos", disse.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?