Publicidade

20 de Dezembro de 2013 - 20:43

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Duas vezes medalhista de bronze no Mundial de Barcelona, Thiago Pereira ainda não mostrou a que veio no Open de Natação, que está acontecendo na piscina do Grêmio Náutico União, em Porto Alegre. Sem ritmo de competição, ele acabou apenas com a prata nos 200m medley, sua especialidade, nesta sexta-feira.

A vitória foi de seu xará Thiago Simon, que baixou um segundo e meio o melhor tempo da sua carreira, com 2min00s39, e garantiu o segundo ouro no Open, uma vez que havia vencido também nos 400m medley.

"Sei que o Thiago Pereira é um ídolo, atleta diferenciado e seu foco não está aqui. Ele está em outro patamar e é um espelho pra mim. Mas vencê-lo e ao Henrique (Rodrigues) também me motiva muito para ter um 2014 ainda melhor", comentou Simon, do Corinthians.

Nos 200m peito, Tales Cerdeira fez índice para o Pan-Pacífico, principal competição de 2014, que vai acontecer na Austrália, em setembro. "O tempo (2min11s16) me surpreendeu, pois não havia sido tão bom pela manhã. Este ano foi complicado, desde a Olimpíada não vinha tendo uma sequência de treinos", comentou o atleta da Unisanta, de Santos.

Já nos 50m costas, Etiene Medeiros, quebrou a marca do campeonato duas vezes, uma pela manhã, outra à tarde, quando venceu o Open para 28s11, confirmando seu índice para o Pan Pacífico.

No masculino, Daniel Orzechowski também fez duas vezes o índice, fazendo seu melhor tempo à tarde, em 25s40. Seu colega de Pinheiros, Fabio Santi, marcou exatamente o índice exigido, 25s43, mas fica atrás de Guilherme Guido, terceiro colocado no Open (25s47), que havia feito 24s95 da manhã, no Brasileiro Senior.

Nos 100m livre feminino, vitória de Graciele Herman, que nadou em casa com o tempo de 55s04, o melhor da carreira. "Pela manhã, fiz 55s24, agora 55s04, mas ainda não cheguei à casa dos 54 segundos. Mas estou melhorando, me sentindo veloz, nadando acima d'água, sem patinar. Estou nadando legal", disse.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?