Publicidade

13 de Dezembro de 2013 - 01:30

Por Marcelo Portela - Agencia Estado

Compartilhar
 

O advogado Rogério Lanza Toletino, que teve a prisão decretada por envolvimento no mensalão, deve se apresentar à Polícia Federal apenas nesta sexta-feira, 13. O advogado Paulo Sérgio Abreu e Silva, que faz a defesa do acusado, afirmou nesta quinta, 12, que já entrou em contato com a PF informando que seu cliente se apresentará espontaneamente. Mas, de acordo com Silva, o Supremo Tribunal Federal (STF) já expediu carta de ordem para que Tolentino cumpra a pena de seis anos e dois meses de prisão em regime semiaberto na Penitenciária José Maria Alckmin, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte.

"Quero conversar com o juiz da VEC (Vara de Execuções Criminais) para saber as condições em que a pena será cumprida antes da apresentação", disse. Silva afirmou ainda que pedirá para que seu cliente continue atuando no escritório de advocacia que mantém na Savassi, área nobre da capital mineira. "É a única coisa que ele faz", justificou.

Tolentino foi condenado por corrupção ativa e lavagem de dinheiro e também apresentou embargo infringente ao STF contra a sentença. "Conferi no site do Supremo e não vi notícia relativa a isso. É preciso aguardar", salientou Paulo Sérgio. Seu cliente é amigo pessoal do empresário Marcos Valério Fernandes da Silva, que já cumpre pena no complexo da Papuda, em Brasília (DF), e, quando teve início o julgamento do caso, trabalhava com o empresário no escritório em Belo Horizonte. O mandado de prisão contra o advogado foi expedido nesta quinta pelo presidente do STF, Joaquim Barbosa, após o ministro decretar o trânsito em julgado das condenações.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?