Publicidade

10 de Março de 2014 - 21:48

Por Wálmaro Paz, especial para AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho, desembargadora Ana Luiza Heineck Kruse, atendeu parcialmente a ação cautelar da prefeitura de Porto Alegre que pedia a operação total da frota da ônibus, apesar da greve dos motoristas. Pela decisão, a partir das 17h já deverão estar rodando 70% dos ônibus da capital gaúcha. Ainda segundo a sentença, nos horários normais, entre 9h30 e 17h, continuarão rodando apenas 30% dos 1,5 mil ônibus.

O sindicato dos rodoviários alegou ser impossível cumprir a determinação judicial de colocar 70% dos ônibus nas ruas de Porto Alegre nesta terça-feira, 28. Admitindo pagar a multa de R$ 50 mil, a direção do sindicato promete cumprir a decisão a partir de amanhã. Em reunião no TRT que terá início às 17h, os motoristas vão propor o retorno de 100% da frota no sistema de passe-livre.

Em programa de rádio na manhã desta terça-feira, o prefeito José Fortunati (PDT) afirmou que a greve é uma combinação entre trabalhadores e empresários para que haja aumento das passagens. A tarde ele reiterou a afirmação a outra emissora.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?