Publicidade

20 de Janeiro de 2014 - 14:31

Por Paulo Favero - Agencia Estado

Compartilhar
 

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, iniciou sua primeira visita ao Brasil em 2014 nesta segunda-feira. Como acontecerá na Copa do Mundo deste ano, na qual sediará a primeira partida do torneio, o Itaquerão foi o primeiro destino do dirigente, que aliviou o atraso nas obras, mas fez questão de deixar claro: "Muita coisa ainda precisa ser feita".

"Essa é a minha primeira visita em 2014. O plano inicial era de que o estádio estivesse pronto hoje, mas infelizmente houve o acidente. Muita coisa ainda precisa ser feita, mas esse estádio é muito importante para nós", declarou Valcke, que mais cedo havia feito uma reunião com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, com a presença do governo do Estado.

A visita desta segunda-feira serviu para reforçar o apoio ao estádio de abertura do torneio. Nem mesmo o acidente ocorrido por lá pareceu diminuir o otimismo de Valcke em relação às obras. Em novembro do ano passado, um guindaste cedeu quando colocava a última parte da cobertura do estádio. Duas pessoas morreram e a obra foi interditada, o que gerou o atraso.

Passados quase dois meses, no entanto, os operários já retomaram as obras, que, segundo o ex-presidente do Corinthians e coordenador das obras, Andrés Sanchez, estão 97% completas. "Temos algumas pendências e até o final desse mês vamos retirar a peça que caiu. A previsão é ficar pronto em 15 de abril, e vamos fazer todos os eventos que a Fifa exige."

Na primeira vinda ao Brasil do ano, Valcke não escondeu a ansiedade para o início do Mundial. O dirigente comentou sobre a expectativa para o torneio e exaltou a procura por ingressos dos torcedores. "Nunca houve tantos pedidos de ingressos para uma Copa como agora. Já ultrapassamos a marca de 10 milhões de pedidos."

Após passar por São Paulo, Valcke embarca ainda nesta segunda-feira para Cuiabá, onde fará reunião com o governo local e visitará a Arena Pantanal. Na terça, o dirigente vai para Curitiba, onde fará uma vistoria na Arena da Baixada. No dia seguinte, ele estará presente na abertura da Arena das Dunas, em Natal. Por fim, na quinta, visitará um projeto social no Rio e participará da reunião de diretoria do Comitê Organizador Local (COL).

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?