Publicidade

08 de Janeiro de 2014 - 10:13

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirmou nesta quarta-feira que a Copa do Mundo de 2022 não será realizada no verão do Catar, entre junho e julho, meses normalmente reservados para outras edições do Mundial.

"As datas da Copa do Mundo não serão em junho ou julho. Acho que será disputada (no período) entre 15 novembro e 15 de janeiro, no máximo", revelou o dirigente, em entrevista para a France Inter Radio. "Se jogarmos entre 15 de novembro e, vamos dizer, e o fim de dezembro, será quando o tempo estará mais favorável", completou.

Valcke apontou que neste período do ano as condições meteorológicas do Catar são parecidas com as da primavera da Europa. "Podemos jogar com uma temperatura de 25 graus (Celsius), que é perfeita para o futebol", ressaltou.

A Fifa já vinha acenando há tempos com a possibilidade de mudar as datas inicialmente previstas para a Copa do Mundo de 2022, depois de ter confirmado em dezembro de 2010 que o Catar será a sede desta edição da competição. O país costuma ter temperaturas médias que variam entre 35ºC e 45ºC no seu escaldante verão.

A entidade que controla o futebol mundial adiou, em outubro passado, o anúncio da decisão sobre a data do Mundial catariano. Na ocasião, o Comitê Executivo da Fifa se reuniu com organizadores da competição para tentar chegar a uma solução sobre o período de disputa do torneio. O presidente do organismo, Joseph Blatter, avisou que a definição dependeria de "uma consulta muito profunda" com líderes do futebol, patrocinadores e redes de televisão.

Em seguida, em novembro, Valcke também descartou a possibilidade de a Copa de 2022 ocorrer entre abril e maio daquele ano, também por causa do calor. O mês de janeiro, por sua vez, também foi descartado por Blatter porque coincidirá com o período de disputa da Olimpíada de Inverno de 2022.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?