Publicidade

10 de Dezembro de 2013 - 13:44

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, comentou nesta terça-feira sobre as "tristes imagens" da violenta briga entre torcedores de Atlético-PR e Vasco, ocorrida no domingo, nas arquibancadas da Arena Joinville, em jogo da última rodada do Brasileirão. Ele afirmou, no entanto, que não vê risco de fatos como esse se repetirem nos estádios do Brasil durante a disputa da Copa de 2014.

Principal responsável na Fifa pela organização da Copa no Brasil, Valcke lamentou a briga em Joinville (SC), que teve repercussão mundial. "É o tipo de imagens que não queremos ver no futebol, que nos faz lembrar de uma época ruim em que isso acontecia na Europa e de incidentes que aconteciam também no continente africano", disse o dirigente, durante entrevista coletiva nesta terça-feira em Marrakesh, na véspera da abertura do Mundial de Clubes no Marrocos. "Futebol não deve ser um lugar para brigas, para guerra entre torcedores", completou.

Para Valcke, a briga de domingo entre atleticanos e vascaínos "é uma questão de segurança nos estádios". "É uma questão do nível certo de segurança, de organização, para que você tenha certeza de que grupos não briguem", afirmou o dirigente da Fifa, ressaltando que houve um problema de segurança específico na Arena Joinville, que não está entre as 12 sedes brasileiras da Copa do Mundo.

"Não posso afirmar que na Copa não vai acontecer (briga) entre as pessoas, mas posso afirmar com 99,9% de certeza que não vai acontecer, não pode acontecer", avisou Valcke, exaltando o alto padrão de segurança implantado pela Fifa, em conjunto com o poder público, para os eventos que ela organiza. "Temos o mais alto nível de segurança nos estádios e nos arredores", assegurou o dirigente.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?