Publicidade

21 de Dezembro de 2013 - 20:36

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O último dia de disputas do Open de Natação, realizado na piscina do Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, foi de destaque para os velocistas. Graciele Hermann e Bruno Fratus ganharam as suas provas com autoridade e Felipe França conseguiu índice para o Pan Pacífico - competição mais importante de 2014, no mês de setembro, na Austrália.

Graciele Hermann reinou em casa. Na final dos 50 metros livre, a nadadora gaúcha fez 25s02, o melhor tempo de sua carreira, ficou a quatro centésimos do recorde brasileiro de Flavia Delaroli (24s98, de 2009). "Foi um ótimo tempo para fechar o ano com chave de ouro. E competir aqui, com esta torcida me apoiando, é melhor ainda. Agora tenho o índice para o Pan Pacífico da Austrália e espero nadar ainda melhor por lá", disse.

No masculino, em prova que Cesar Cielo preferiu não competir por alegar cansaço, Bruno Fratus, do Pinheiros (SP), confirmou a boa performance da manhã nos 50 metros livre e ainda baixou dois centésimos, vencendo em 21s80. Na segunda posição veio Alan Vitória, do Botafogo, com 22s25, também índice para a competição australiana. Nicholas Santos, da Unisanta (SP), completou o pódio com 22s34.

Nos 100 metros peito masculino, Felipe França, também do Pinheiros, venceu novamente, repetindo o feito da manhã, com 1min00s53. O tempo é índice, mas o conquistado no Brasileiro Senior foi melhor - 1min00s31.

Poliana Okimoto, do Minas Tênis, e melhor atleta olímpica feminina do ano, confirmou seu favoritismo e levou para casa a medalha de ouro dos 1.500 metros livre com 16min53s06, mais de nove segundos à frente de Carolina Bilich, do mesmo clube.

TÍTULO - O Minas Tênis conquistou o título pela segunda vez, com 1.014,50 pontos, seguido pelo Pinheiros, campeão de sete edições do torneio, com 813. Depois aparecem Corinthians (760,50), Sesi (528,50) e Grêmio Náutico União (382,50).

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?