Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 20:07

Por Gustavo Porto - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Aeroporto de Viracopos irá priorizar operações comercias nas áreas restritas do novo terminal de passageiros, a ser inaugurado em maio de 2014. Das 68 novas lojas, 36 serão alocadas nas áreas localizadas após o passageiro passar pelo raio-x, antes do embarque, ou na utilização do aeroporto em uma conexão. "Somos um hub da Azul e até 40% dos passageiros nossos estão em conexão. Por isso priorizamos o atendimento nas áreas restritas", disse Aluizio Margarido, diretor comercial da concessionária Aeroportos Brasil.

O executivo lembra que entre as 32 áreas comerciais na parte externa ao embarque do novo terminal de passageiro muitas irão priorizar os serviços, como os bancários, correios, câmbio e aluguel de carros. O espaço reservado ao comércio no novo terminal de Viracopos é de 8 mil quadrados, com possibilidade de ser ampliado em mais 3 mil metros quadrados em uma segunda etapa. Hoje são 2,8 mil metros quadrados.

Margarido confirmou ainda os primeiros grupos e empresas que irão atuar no aeroporto, em uma concorrência internacional com 250 empresas. O suíço Nuance ficará com uma das duas operações de duty free no embarque e trará um total de 11 marcas internacionais inéditas Brasil. A Dufry, operará outro duty free antes do embarque e a loja após o desembarque.

Outro grupo confirmado é o Flemingo, de Dubai (Emirados Árabes), que já ganhou a concorrência no aeroporto de Salvador. Os serviços de alimentação terão operações da Internacional Meal Company (IMC), dona da rede Frango Assado, de empresas tradicionais, como McDonald's, Pizza Hut, Bob's e Spoletto e ainda das locais Romana e Premiatto, de Campinas (SP). "Temos 90% dos negócios fechados e o restante em fase de contrato", disse Margarido.

Com as operações, além de dobrar a receita com o setor, atualmente em R$ 20 milhões, a Aeroportos Brasil espera ampliar de 13% para mais de 20% a fatia que a área comercial responde dentro do faturamento da concessionária em Viracopos. "Essa fatia deve diluir um pouco a participação atual de cargas (65%) e das tarifas aeroportuárias (22%). Com essas promoções comerciais esperamos a vinda de novas companhias aéreas", disse.

Além do novo terminal, outras áreas comerciais ficarão no entorno de Viracopos e incluem uma churrascaria - entre as que negociam está a carioca Porcão - um posto de gasolina da Petrobras, já fechado, e um hotel. O próximo passo é ampliar os voos, principalmente internacionais, já que o aeroporto tem apenas a operação estrangeira, da TAP, três vezes por semana, na rota Campinas-Lisboa.

"Não é do dia para noite que se conquista um voo internacional, mas temos conversas boas, que e entre início e o final do segundo semestre de 2014 teremos novidades. Para 2015, temos grande promessas", concluiu Margarido.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?