Publicidade

02 de Janeiro de 2014 - 10:46

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Fios de cabelo podem ser usado para descobrir o consumo de substância dopantes por atletas. Essa é a aposta do novo presidente da Wada (Agência Mundial Antidoping), Craig Reedie, ex-presidente da Associação Olímpica Britânica, que assumiu o cargo nesta quarta-feira, no primeiro dia de 2014.

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, ele contou que a Wada vai contar com um fundo de 10 milhões de dólares para o desenvolvimento de novas tecnologias no combate ao doping no esporte. E que os exames em fios de cabelo é uma das linhas estudadas.

"Este novo fundo que o COI (Comitê Olímpico Internacional) criou é uma tremenda oportunidade para avançarmos no combate ao doping e nossos cientistas estão olhando alternativas para identificar substâncias banidas", comentou Reedie, que tem o título de Sir da coroa britânica.

"Nós testamos em amostras de sangue e de urina, mas agora estamos pesquisando outras alternativas, como por que não usar fios de cabelo? Essa é uma pesquisa realmente interessante e significa que nós olhamos para novas abordagens que no passado eram consideradas extravagantes", destacou ele.

Reedie reforçou que confia na possibilidade de transportar para a Suíça todos os exames feitos durante a Copa do Mundo no Brasil, uma vez que o País não tem mais laboratório credenciado para isso. Ele ainda disse estar seguro do trabalho que será realizado pela Wada nos Jogos de Inverno de Sochi.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?