Publicidade

16 de Dezembro de 2013 - 10:49

Por AE-AP - Agencia Estado

Compartilhar
 

Depois de três anos e meio no cargo, o técnico italiano Alberto Zaccheroni avaliou nesta segunda-feira que a seleção japonesa está mais confiante, o que aumenta suas chances na disputa da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Segundo ele, o time do Japão tem agora que "mostrar aos adversários o quão bom ele é".

O Japão caiu num dos grupos mais equilibrados da Copa, sem um grande favorito destacado. Jogará a primeira fase contra Costa do Marfim, Grécia e Colômbia, em busca de uma das duas vagas disponíveis na chave para as oitavas de final. E Zaccheroni acredita que sua equipe está preparada para uma boa campanha.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, em Tóquio, Zaccheroni explicou que seu trabalho nos três anos e meio em que ocupa o cargo foi preparar a seleção japonesa para enfrentar adversários mais complicados. Apesar de ser forte na Ásia, o Japão sempre sofreu diante de rivais da Europa e da América do Sul.

"No período de três anos e meio em que estou aqui, pedi para enfrentarmos com adversários fortes (nos amistosos)", contou o treinador. "No passado, a equipe (japonesa) ficava um pouco tímida quando jogava contra a seleções mais fortes, mas não é mais assim. A equipe tem agora mais confiança", completou.

Apesar de mostrar otimismo com a campanha japonesa na Copa, Zaccheroni alertou para as dificuldades que sua equipe encontrará no Brasil. "Iremos jogar num lugar com 85% de umidade e com muitos deslocamentos", lembrou o treinador. "Tudo o que podemos fazer é tentar mostrar aos adversários o quão bom nós somos."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?