JF. terça-feira 27 jun 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
27 de junho de 2015 - 07:00

Verba de Marcha para Jesus causa discussão

Por Tribuna

Causou discussão em plenário da Câmara Municipal, no sessão de ontem, o recurso financeiro utilizado pela Prefeitura para custear um show durante a Marcha para Jesus, realizada na cidade no último sábado. O questionamento refere-se ao cachê pago à empresa Faz Chover Produções Artísticas Ltda., para apresentação do cantor gospel Fernandinho, que se apresentou na Praça Antônio Carlos. Conforme extrato de contrato, publicado no Atos do Governo, foi pago R$ 85 mil ao conjunto musical. O vereador Jucelio Maria (PSB) criticou o fato de esta verba ser empregada em um momento de cortes de gastos por parte da Prefeitura, em razão da crise financeira. O Executivo, porém, garante que os cofres públicos serão ressarcidos por emendas parlamentares.

No momento mais caloroso dos debates, o vereador Nilton Militão (PTC) subiu à tribuna para confirmar que o cachê do artista será pago com recursos de emendas parlamentares. Ele afirmou que o Município contribuiu com R$ 45 mil para a última Rainbow Fest e questionou o fato de Jucelio não ter feito qualquer reclamação na época. “Vossa excelência foi preconceituosa, porque reclamou da ajuda financeira dada a um evento e não ao outro.” Jucelio, por sua vez, argumentou que, em momento algum, criticou o fato de o recurso ter sido destinado a um evento religioso. “Em momento algum, falei de religião, até porque sou cristão. Quando falei da questão de verbas dirigidas a um determinado evento, falei da forma como foi feito. Ano passado, participei da Marcha. Reconheço e dou valor a qualquer movimento que busca equilíbrio, paz e tranquilidade.”

 

R$50 mil por parlamentar

O vereador André Mariano (PMDB), em sua explanação, disse que o dinheiro não foi em vão. “Eu creio no poder da oração. Os outros segmentos tem muito mais apoio que nós. A Funalfa libera mais recursos para o pagamento de eventos culturais do que religiosos.” Em nota, a Prefeitura garantiu que “os recursos financeiros correspondentes aos gastos do evento serão integralmente pagos com verba proveniente do Governo do estado, através da Secretaria de Governo, a título de emendas parlamentares dos deputados estaduais Noraldino Júnior (PSC), Léo Portela (PR), Márcio Santiago (PTB) e Leandro Genaro (PSB).” Cada emenda deve ter o valor de R$ 50 mil. Além dos gastos com o show, os recursos foram aplicados na infraestrutura do evento, como sonorização e trios elétricos.

Publicidade


35 comentários

  1. Anders Bateva disse:

    “A Funalfa libera mais recursos para o pagamento de eventos culturais do que religiosos”

    Evidentemente, é uma fundação cultural, não uma igreja.

  2. PR. MARQUINHO disse:

    PARECE QUE AQUI TODO MUNDO ESTÃO FALANDO UM POUCO DE TUDO E SEM ENTENDER TUDO DE NADA. ANTES DE EMITIR OPINIÃO LEIA O TEXTO. REGRA BÁSICA A TODO BOM LEITOR. A EPÍGRAFE ACIMA ESTÁ SE TRATANDO DE VERBA PARLAMENTAR ESTADUAL, E NÃO MUNICIPAL. E NO MAIS SE TRATA DO CONSIDERADO HOJE O MAIOR EVENTO DE MANIFESTAÇÃO PÚBLICA DE MINAS E JÁ JÁ O MAIOR DO PAÍS. E ISSO ESTÁ INCOMODANDO MUITA GENTE. MORDAM OS COTOVELOS, PORQUE AQUI TEM TRANSPARÊNCIA E HONESTIDADE.

  3. Alffonso disse:

    Também acho estranho, que alguém reclame gastos com um evento para engrandecer mais e mais o nome senhor Jesus, falar da paz, harmonia entre os cristãos e não reclamam com a aberração da tão abominável e intolerável parada gay.

  4. Antonio Carlos disse:

    Simplesmente uma vergonha,,,,!!! A cidade repleta de problemas e o prefeito gastando praticamente 100 mil reais dos cofres publicos com show gospel ou seja que show fosse….!!! Exemplo da falta de compromisso e responsabilidade com o povo está bem claro NA Rua Abílio Gomes, Bairro FCO Bernardino…!!! JOgaram uma camada nova de asfalto na via e esqueceram de sinalizar, que existem vidas humanas por aqui,,,!! Estamos contando com a sorte, cadê OAB, Direitos Humanos e Ministerio Público???

  5. Carlos Wilson disse:

    A Constituição Brasileira determina um Estado Laico, ou seja, que não se envolve com religião e garante o direito de todos de professar sua fé. O que vemos hoje é um estado político que não obedece a Constituição Brasileira. Segundo a bancada evangélica, o dinheiro será pago por emendas parlamentares, em outras palavras, será dinheiro do povo. Para este evento e outros os valores deveriam ser custeados pelos próprios evangélicos e não pelos cofres públicos.

  6. Sara disse:

    Pelo menos a Marcha pra Jesus não termina em bebedeira e violência… Vamos colocar mais parlamentares evangélicos na Câmara a cada eleição. Assim, saberemos que da mesma forma que são gastos altos valores para os eventos como carnaval e parada gay, também os eventos em defesa da moral e dos bons costumes, terão seu espaço e devido investimento em Juiz de Fora.

  7. Márcio disse:

    Vejo muitos irritadinhos ai em cima, que questionam 85 mil para financiar a Marcha. Mas não vejo ninguém questionando os 200 mil de verba liberada até 2011 para realização da Parada Gay e Raibow Fest.
    Se for balada e cerveja ótimo! Mas para um evento cristão que promove a paz, onde não só evangelicos mas todos podem ter acesso, está errado!
    O povo é de uma hipocrisia sem tamanho, gosta de meter o pau em político corrupto mas se estivessem lá aposto de 99% fariam o mesmo.

  8. Jorge Furtado disse:

    Não sou evangélico, mas acho que a cidade, principalmente a parte que não é evangélica, virou as costas para a Marcha para Jesus durante muito tempo. Acho que o apoio ao evento é muito justo. Além disso, os valores vão ser ressarcidos. É preciso ressaltar o caráter social da atuação das igrejas neopentecostais. Tiram muitas pessoas das drogas, do alcolismo…

  9. TIGRAO disse:

    EU ATE CONCORDO SE TAMBEM A PJF NAO FINANCIAR PARADA GEY E CARNAVAL POIS SO TRS DERGRAÇA PARA NOSSA CIDADE COMO MORTE E VIOLENCIA

  10. Jorge disse:

    Pura sandice comparar o dinheiro gasto pela Municipalidade com a Marcha para Jesus com dinheiro empregado em outros eventos. A Marcha para Jesus é um evento de caráter religioso, ponto. Os demais eventos são de cunho cultural. Diz a Constituição Federal que o Brasil é um Estado LAICO, portando deve se manter longe da seara religiosa. Por outro lado, diz a mesma Constituição Federal que o Estado deve promover e incentivar a cultura.

  11. robson disse:

    O MESMO DIREITO DEVE SER DADO AS OUTRAS RELIGIÕES ,OU TEM ALGUMA COISA ESCONDIDA ATRÁS DESSE ” ATO GENEROSO “, SERÁ QUE ALGUEM TEM PELO MENOS A CARA DE PAU DE VIR A PUBLICO EXPLICAR ?

  12. Hadassa Levi disse:

    Alguém disse certa vez que a religião é o ópio do povo… e é mesmo! 85 mil é verba pouca, mas faria muita diferença na melhoria da merenda municipal, material de ambulatório nas UPA’S, plantio de mudas de árvores na orla inteira do rio Paraibuna… ingerência administrativa é o segundo nome do Brunauta!

  13. correto disse:

    Cada segmento religioso deve pagar suas despesas,para isto tem os dízimos e as ofertas e,muitos pagam para participar,fora disso, para mim, é interesse político.

  14. correto disse:

    Está completamente errado,cada religião tem que arcar com suas despesas em tais situações.Cade o dinheiro do dizimo?

  15. Carlos Wilson disse:

    Desenvolvi um projeto para eliminar a contaminação dos solos dos cemitérios em Juiz de Fora que contaminam solos, lençol freático e a população. Apresentei para a Prefeitura e a resposta foi que ela não possuía dinheiro para pagar os 100 mil para a implantação do projeto. Agora vejo que 85 mil foram para a Marcha para Jesus. Creio que a saúde pública não é importante para os políticos. Divertir o povo é mais importante do que a saúde das pessoas, dos solos e da valiosa água.

  16. Vailton disse:

    Dinheiro do povo não é pra paga tri elétrico e nem evento envagelico 85 mil mata fome de muitas família tem muito pasto querendo vantagem a funalfa deveria paga sò tri elétrico o resto é com eles.

  17. Aloysio Tancredo disse:

    Sinceramente mais uma incoerência assistindo em nossa cidade ao destinar barba pública para evento religioso seja ele qual for. Oportuno e os senhores parlamentares buscarem verbas para a Cesama que irá repassar para os consumidores outro aumento da conta de água em torno de 11% pela incompetência na execução de obra de responsabilidade da Cesama ,onde a Câmara Municipal não exerceu seu poder de órgão fiscalizador. Lamentável!

  18. Richard disse:

    Absurdo usarem verba pública para fazer EVENTO RELIGIOSO quando tem gente precisando de AJUDA NO SETOR DA SAÚDE e passando MAL, absurdo sendo EVANGÉLICO ou não isso é INADMISSÍVEL E REVOLTANTE, tanta obra para ser concluída que poderia beneficiar pessoas carentes e a população em geral e esses políticos manipulando situações e fazendo eventos com verba pública em prol de sua religião.
    Crime?!

  19. Lucas Costa disse:

    E SOBRE ISTO QUEM VAI PEDIR EXPLICAÇÃO???

    Um dos parlamentares mais moralistas do Congresso Nacional, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), sempre disposto a apontar o dedo contra seus colegas, tem papel de destaque na delação premiada do empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia.

    Num dos depoimentos, Pessoa afirma que Delgado cobrou e recebeu R$ 150 mil para não envolvê-lo na CPI da Petrobras – ao todo, essa operação, capitaneada pelo ex-senador Gim Argello (PTB-DF) teria custado R$ 5 m

  20. Ricardo Pereira Amâncio disse:

    Acho interessante as discussões sobre o tema da matéria. Só acho mais interessante ainda a falta de vontade por parte de todos em reivindicar sobre as prioridades do município: saúde, transporte, segurança. Parece que a predominância pela irrelevância impera em todos. FRANCAMENTE !

  21. ANTONIO JOSE FURTADO disse:

    Então e dinheiro para ajudar instituições que principalmente cuidam das pessoas com deficiências no caso do Instituto Vitoria Vida-Nova que a 5 anos vem auxiliando essa pessoas e seus familiares com cadeiras de rodas adaptadas,cestas basicas,atendimentos nas áreas de fisioterapia,fonoaudiologia e outros ,sem ajuda alguma nem governamental e principalmente da prefeitura de Juiz de Fora…nada contra a marcha para jesus,nada contra outros eventos,mas deveriam pensar melhor.

  22. juniorEr disse:

    Grazie mille per l’assistenza in materia. Non sapevo che.
    juniorEr

  23. Valdomiro disse:

    Gostaria de apoio para a Marcha dos Hereges… Juntar todos os ateus da cidade e fazer uma enorme marcha! Alguém me informa como consigo uma verba ???

  24. Manuel disse:

    Pois é, mas para os manifestos para tirar a Dilma não sai grana nenhuma, alias, se for fazer um movimento hoje para tirar a PETRALAHDA ninguém vai e nem conta com patrocínio da prefeitura, mas lógico, PMDB… sem comentarios

  25. Marcos Fonseca disse:

    Lamentável…enquanto isso, as Creches Comunitárias (sem fins lucrativos) que atendem crianças em situação de vulnerabilidade social (dever constitucional do Estado) estão à beira da falência em razão de recursos recebidos que não dão nem para cobrir a folha de pagamento. Parabéns Prefeitura e Câmara Municipal.

  26. santos disse:

    Existem “prioridades mais urgentes” no meio social, como por exemplo, as demandas básicas em saúde,educação,transporte público,segurança e lazer! Esses eventos religiosos, deveriam ser autopatrocinados. Por isso, os organizadores, deveriam se preparar, sem a necessidade da participação da prefeitura. O Estado sendo laico, a nenhuma corrente religiosa está atrelado.Portanto, essas doações seriam melhor aplicadas nos bairros mais distantes,nestes itens cujas carências se mostram visíveis.

  27. Julio disse:

    Se tudo isso aí resolvesse: poder da oração, faz chover… não estaríamos vivendo um colapso econômico. Só chove na horta de pastores que enriquece às custas dos outros, dos políticos corruptos. Quem quiser fazer eventos, que os custeiam, e esse negócio de prefeitura bancar eventos tem interesse próprio. Votos!

  28. Rafael disse:

    Os dois eventos em JF atraem milhares de turistas, que lotam os hoteis, fazem muitas compras, incluem a cidade em um destino de eventos, melhorando muito a economia em tempos difíceis… SÓ QUE NÃO! Se for pra “liberar verbas” para a realização de eventos, que seja para os que realmente tragam melhorias para a economia local! O Rainbow Fest sempre trará muito mais retorno econômico! Aceita que doi menos!

  29. Julia Mattos disse:

    Em épocas de “democracia” a indústria que mais cresce é a da fé.

  30. Guilherme Bernardes disse:

    A Funalfa gasta 85 mil com uma atração que promete “Fazer Chover” e não chove. A Câmara, em primeiro lugar, deveria acionar judicialmente o contratado por não ter cumprido o prometido. Em segundo lugar, por que, senhor Andrè Mariano (PMDB) a Funalfa deveria apoiar eventos religiosos? Alguma vez se dispôs (enquanto parlamentar) a ler o estatuto da Fundação?

  31. Jeferson Landini disse:

    O gasto pode até ter sido alto mesmo, mas ninguém vê os vereadores questionando doações para a Banda Daki, Rainbow Fest, Bloco do Beco, entre outros eventos que não tenham caráter religioso. Se é para vetar valores, então que sejam vetados em todos os eventos. Até gosto do vereador Jucélio, mas agora ele está querendo aparecer. E se os valores serão frutos de emendas, são recursos angariados junto ao Governo do Estado, exatamente com a finalidade destinada.

  32. Antônio disse:

    O Estado é laico. Nenhum centavo deveria ser gasto com evento religioso.

  33. BRUNO (ALUNO UFJF) disse:

    A prefeitura deve olhar pro povo e suas necessidades, ou vocês acham que essa marcha é mais importante que a saúde e educação? Ta errado destinar tamanha verba ao miss gay também, visto que é uma festa voltada a libertinagem, onde não se discute nada serio sobre a causa dos gays. Olhem mais para as UPA’s, para o transporte coletivo e para as escolas, assim iremos melhorar as condições de vida da população de Juiz de Fora.

*

Restam 500 digitos

 

Top